Notícias » Religião

Vaticano se posiciona após comentários do Papa sobre união civil homossexual

Em documentário, Francisco afirmou que "pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família" pois também são "filhas de Deus"

Wallacy Ferrari Publicado em 03/11/2020, às 09h21

Fotografia em plano retrato do Papa Francisco
Fotografia em plano retrato do Papa Francisco - Wikimedia Commons

Após o lançamento do documentário 'Francesco' nos cinemas italianos, a Secretaria de Estado do Vaticano decidiu enviar uma nota interna aos embaixadores da igreja, que por sua vez, ficaram encarregados de repassar o posicionamento aos bispos.

De acordo com a agência Reuters, a nota foi revelada ao público pelo biógrafo papal Austen Ivereigh na última segunda-feira, 3, sendo posteriormente confirmada e repostada pelo embaixador do Vaticano no México em sua página no Facebook.

De acordo com a nota, o documentário cortou comentários do Papa se opondo ao casamento homossexual e enaltece que o argentino apenas enfatizava a lei de união civil, visto que, em alguns países, permite a regulamentação de benefícios como saúde e educação.

“É claro que o Papa Franciscoestava se referindo a certas disposições do Estado e certamente não à doutrina da Igreja, que ele reafirmou inúmeras vezes ao longo dos anos” acrescentou a Secretaria de Estado do Vaticano.

No filme, o texto obtido pelo documentaristaEvgeny Afneevsky afirma que o posicionamento de Francisco se refere a época em que era arcebispo na Argentina, justamente durante o processo de aprovação de casamentos com pessoas do mesmo sexo.