Matérias » Comunismo

5 fatos sobre o brutal assassinato de Trotsky

Exilado no México, o soviético tentava fugir de seu rival Stalin na Rússia, mas acabou sendo morto por um agente da NKVD

Isabela Barreiros Publicado em 16/11/2019, às 09h00

Trotsky, intelectual marxista e revolucionário bolchevique
Trotsky, intelectual marxista e revolucionário bolchevique - Getty Images

Trotsky foi uma das figuras mais importantes para a Revolução Russa de 1917. Marxista e revolucionário bolchevique, o intelectual tornou-se um perseguido político depois de discordar de Stalin quanto aos rumos do regime socialista da União Soviética.

Fugindo da perseguição stalinista, — e também da fascista —, o soviético e sua companheira Natalia Sedova foram asilados no México. O presidente Lázaro Cárdenas havia convidado o político para permanecer no país o tempo que precisasse, visto que ele tinha se tornado jurado de morte de seu rival Stalin.

Em 1939, o ditador ordenou a eliminação do revolucionário. Como consequência, em 20 de agosto de 1940, então com 60 anos, Trotsky foi violentamente executado em sua casa em Coyoacán, no México, pelas mãos do agente soviético Ramon Mercader com um machado de quebrar gelo. 

Agindo sob instrução de Stalin, Mercader quase foi espancado até a morte pelos agentes que guardavam a casa, passando os 20 anos seguintes em uma prisão mexicana.

Conheça 5 fatos sobre o brutal assassinato do revolucionário bolchevique em terras mexicanas.

1. A arma do crime

A arma usada pelo assassino foi, no mínimo, peculiar. Mercader matou Trotsky com uma picareta de alpinista, uma ferramenta tão estranha que não estava no código penal mexicano. Não sendo classificada como arma, pensou-se que isso pudesse afetar o julgamento do caso. O objeto ainda foi exposta ao público no Museu Internacional da Espionagem, localizado em Washington, nos Estados Unidos.

[Colocar ALT]
Crédito: Getty Images

2. Ele fingiu ser camarada de Trotsky

Sob o nome de Jacques Mornard, Ramón Mercader afirmava ser um homem de negócios. Ele tornou-se amigo de Trotsky e de seus guardas armados, chegando a trocar opiniões até mesmo sobre a ideologia trotskista. Ao ganhar sua confiança, o agente soviético partiu para o ataque, assassinando o bolchevique no dia 20 de agosto de 1940.

3. Mais opções para matar

Junto da picareta de alpinista, ele levou consigo mais duas armas para matar o soviético: uma pistola automática Star calibre 45 e um facão de aproximadamente 35 centímetros. A arma final foi escolhida depois que ele percebeu como o objeto conseguia tirar blocos enormes de gelo com apenas alguns golpes.

4. Outros ainda tentaram matar Trotsky

Como era esperado, Trotsky sofreu outras tentativas de assassinato durante seu exílio no México. Poucos meses antes do crime fatal, atiradores a mando de Stalin foram até a casa que ele estava abrigado e tentaram invadi-la. No entanto, eles não conseguiram completar a missão, principalmente por estarem muito embriagados e também pela falta de organização do grupo.

5. O destino do assassino

Mercader, ao ser preso, afirmava que não tinha relação alguma com a União Soviética, e nem com Stalin. No entanto, a história não foi comprada pelas autoridades mexicanas e ele permaneceu preso por vinte anos atrás de grades latino-americanas. Depois disso, o assassino voltou para a Rússia, onde se tornou general e considerado uma lenda da espionagem do país.


Saiba mais sobre Trotsky por meio das obras abaixo: 

1. Trotsky – Uma biografia, de Robert Service - https://amzn.to/2QdYdZY

2. A Revolução Permanente, de Leon Trotsky - https://amzn.to/2Qc66PK

3. Moral e Revolução, de Leon Trotsky - https://amzn.to/2CChHj6

4. Minha Vida, de Leon Trotsky - https://amzn.to/33HWNuy

5. Stalin, de Leon Trotsky - https://amzn.to/2rD4Evp

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.