Matérias » Personagem

Múmia congelada e missão suicida: a aventura fatal de George Mallory

O alpinista, que morreu enquanto escalava o Monte Everest, teve seu corpo encontrado apenas 75 anos após o fatídico acidente

Nicoli Raveli Publicado em 23/10/2020, às 11h00

A múmia do alpinista George Mallory
A múmia do alpinista George Mallory - Divulgação

George Mallory, que trabalhava com poesia e como professor da Universidade de Cambridge, sempre chamou a atenção por suas aventuras arriscadas e por sua inteligência. Não obstante, o garoto realizou sua primeira expedição aos 18 anos.

Ao lado de um amigo, eles decidiram escalar o Monte Vélon, localizado nos Alpes. Entretanto, a dupla não aguentou as consequências da altitude e desistiram antes de chegarem ao topo. O episódio, que parecia um obstáculo para dar fim as aventuras, não impediu que Mallory desistisse de seus sonhos.

Alpinista George Mallory / Crédito: Divulgação 

 

Dessa maneira, em 1911, ele escalou o Monte Blanco. Com certa experiência, o homem se aventurou novamente em 1913 e alcançou o pico do Pillar Rock sem assistência alguma. Para se ter ideia, o local foi considerado uma das rotas mais perigosas do Reino Unido.

Já em 1921, ele se dedicou a conhecer a região do Everest. Para isso, George escalou os picos mais baixos e se preparava para o seu maior desafio. Um ano depois, o alpinista liderou um grupo no norte da montanha, mas não teve sucesso, já que uma massa de neve caiu sobre o grupo e matou sete integrantes.

Três anos depois, Mallory e seu amigo, Andrew Irvine, tentaram alcançar o pico da montanha conhecida por ter a maior altitude da Terra, com aproximadamente nove mil metros acima do nível do mar.

De acordo com o acompanhante de expedição, Noel Odell, a última vez que ele avistou a dupla foi às 12h50, quando caminhavam em direção ao topo do monte. Após isso, os alpinistas não foram mais vistos e não existem relatos se eles realmente atingiram o pico.

Monte Everest / Crédito: Wikimedia Commons

 

A múmia de Mallory

Após 75 anos, os Estados Unidos, em uma pesquisa realizada com a BBC, realizaram uma expedição para encontrar os corpos dos profissionais. Dessa maneira, após pouco tempo, o corpo congelado de George foi encontrado.

Quando o cadáver foi descoberto, estava em grande estado de conservação. "Ele parecia em paz consigo, não havia nada de fantasmagórico ou violento nele", afirmou Conrad Anker, um dos alpinistas que encontraram o corpo.

De acordo com os montanhistas, Mallory estava com roupas inadequadas para a prática do alpinismo, como uma jaqueta, suéter e calça de lã, meias altas e botas presas com pregos na calça. Além disso, foi encontrado um cabo em seu peito, o que reforçava a ideia de que as escaladas, naquela época, não contavam com objetos fixos que auxiliam o caminho dos profissionais.

A fim de obter informações, os homens também procuraram pelas câmeras dos alpinistas, mas não tiveram sucesso. Segundo os especialistas da Kodak, caso uma das câmeras fosse encontrada, existiria grande probabilidade do filme ainda estar em condições de revelar o que aconteceu durante o episódio.

Pernas do alpinista George Mallory / Crédito: Divulgação

 

Outras expedições

Em 1975, um chinês declarou que viu um corpo próximo ao pico do Everest. No entanto, o homem morreu em uma avalanche um dia após relatar a situação, sem fornecer informações concretas sobre a localização do corpo.

Em 2004, a busca foi por objetos e outras pistas. Devido ao fracasso, outra procura foi realizada em 2005, mas também não obteve resultado algum. Entretanto, alguns especialistas ainda têm esperanças de encontrar outros indícios, mesmo que a chance de tal situação acontecer seja cada vez menor com o passar do tempo.

Teorias

De acordo com a filha de George, seu pai sempre levou uma foto da esposa quando escalava. Na subida do Everest, não foi diferente. Frances Clare Mallory afirmou que ele estava com a foto de Ruth Turner com o objetivo de colocá-la no pico da montanha.

Mallory e sua equipe / Crédito: Divulgação

 

Entretanto, quando seu corpo foi descoberto, não havia nenhuma imagem. Devido a boa conservação de seus pertences, a fala de Frances aponta que o alpinista chegou até o topo e colocou a fotografia no local.

Além disso, os homens que o encontraram relataram que os óculos de Mallory estavam em seu bolso. Devido à hora de partida da expedição, acredita-se que isso seja mais uma pista para acreditar que a dupla alcançou o pico e estava no caminho de volta para a base.


+Saiba mais sobre o tema por meio das obras disponíveis na Amazon:

Madeleine: O desaparecimento de nossa filha e a incessante busca por ela, Kate Mccann (2011) - https://amzn.to/2O1cd7C

O Que Aconteceu Com Annie, C. J. Tudor (2019) - https://amzn.to/2tLz3Jy

25 Mistérios Que Nunca Foram Resolvidos (e-book) - https://amzn.to/2vrHeeo

Sem Pistas (um Mistério de Riley Paige –Livro 1) (e-book) - https://amzn.to/30YhnX7

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du