Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Emancipation

Além da história real: 'Emancipation', filme com Will Smith que estreia nesta semana

'Emancipation' é o primeiro longa de Will Smith desde polêmica no Oscar 2022

Éric Moreira, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 06/12/2022, às 19h50

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cena de trailer de 'Emancipation', novo longa com participação de Will Smith - Reprodução/Apple TV+
Cena de trailer de 'Emancipation', novo longa com participação de Will Smith - Reprodução/Apple TV+

'Emancipation' é o mais novo trabalho envolvendo o aclamado ator estadunidense Will Smith, sendo o primeiro desde a polêmica do tapa que deu no rosto do comediante Chris Rock durante a cerimônia do Oscar 2022.

Além do talento inquestionável, Smith conquistou a estatueta de melhor ator no evento, o que faz qualquer trabalho com que se envolva chamar a atenção das grandes mídias.

Por isso, 'Emancipation' é tão aguardado e vem sendo ansiosamente comentado por críticos e amantes de cinema. No filme, Will Smith encarna Peter, um homem negro que enfrenta a escravidão de frente durante a Guerra Civil Americana no século 19.

Dirigido por Antoine Fuqua, muita expectativa se cria em torno do longa, que terá sua estreia na próxima sexta-feira, 9, na Apple TV+. Inclusive, é cogitado como um dos nomes de destaque para a próxima edição do Oscar. 

História real

Outro elemento muito relevante para a construção da história de 'Emancipation' — e que também aumenta suas chances no Oscar, considerando-se o apreço que a Academia possui por histórias assim — é o fato de que é inspirado em uma história real.

O personagem de Will Smith, Peter, é inspirado em Gordon — também conhecido como 'Whipped Peter', ou 'Peter Chicoteado', em português —, um afro-americado escravizado durante o período da Guerra Civil Americana (1861-1865) que fugiu da plantação em que vivia em busca de sua família.

Seu apelido, 'Peter Chicoteado', surgiu graças a uma foto que entrou para a história, embora seja triste de se ver. Quando o homem se juntou ao Exército da União, durante um exame médico, foi pedido para ele retirar sua camisa, e a visão de suas costas nuas chocou a todos aqueles presentes, devido as incontáveis cicatrizes que carregava.

A famosa foto em que é possível ver as marcas foi publicada originalmente no The Independent, sob o nome de "as costas açoitadas", como informado pelo Collider.

Foto das costas de Peter / Crédito: Library of Congress

Will Smith

Will Smith conquistou sua primeira estatueta do Oscar ao interpretar Richard Wiliams em King Richard, uma cinebiografia de drama. Logo, o ator definitivamente se consagrou como um dos nomes mais importantes de Hollywood da atualidade, e claro que não escolheria participar de 'Emancipation' à toa.

"Ao longo da minha carreira, recusei muitos filmes que eram, uh, ambientados na escravidão. Eu nunca quis nos mostrar assim, e então apareceu essa foto, e não é um filme sobre escravidão. Este é um filme sobre liberdade. Este é um filme sobre resiliência. Você sabe que este é um filme sobre fé. É um filme sobre o coração de um homem, o que poderia ser chamado de primeira imagem viral", contou Smith sobre o novo trabalho.

Essa foi uma história que explodiu e floresceu em meu coração e que eu queria poder contar a vocês de uma forma que só o [diretor] Antoine Fuqua poderia fazer."

Polêmica do tapa

Falando no Oscar, a premiação não foi marcada só pela conquista do primeiro Oscar de Will Smith, em uma das categorias mais importantes da premiação. Com certeza o assunto que mais rendeu discussão após a cerimônia foi, na verdade, o tapa que Smith deu no comediante Chris Rock, após ter feito uma piada com a condição de alopecia de sua esposa, Jada Pinkett Smith.

Como 'Emancipation' é o primeiro trabalho do ator desde o evento, Antoine Fuqua, diretor do longa, contou em entrevista à AFP que se preocupa com a repercussão do filme e um possível boicote, não só dos espectadores, como do próprio Oscar. Apesar disso, ainda elogia o trabalho do ator:

Claro que me preocupa. [...] Will Smith tem sido, diante de todos nós, um cara do bem há 37 anos. Espero que tenhamos mais compaixão em nossos corações para, pelo menos, ver seu trabalho, porque sua atuação no filme foi assombrosa. Todos fizeram um bom trabalho."

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!