Matérias » Hollywood

Trágica morte: a ascensão e queda de Sal Mineo, astro de Hollywood

Após o filme Juventude Transviada, o ator viveu ótimos anos com papéis diversificados, mas acabou caindo em esquecimento depois de uma revelação controversa

Caio Tortamano Publicado em 04/09/2020, às 12h30

Ator Sal Mineo em sessão fotográfica
Ator Sal Mineo em sessão fotográfica - Wikimedia Commons

O Bronx dos anos 40 não era o mesmo que visualizamos hoje, as comunidades negras fortemente presentes no bairro de Nova York davam lugar para comunidades imigrantes, especialmente para famílias italianas.

Em uma dessas famílias, Salvatore Mineo e Josephine — um casal de fabricantes de caixão — tiveram um filho e o chamaram de Salvatore Mineo Jr. Apesar da profissão peculiar de seus pais, desde cedo ele foi incentivado a frequentar aulas de dança e atuação.

O grande papel da vida dele foi como John Plato Crawford, no lendário filme Juventude Transviada, juntamente com James Dean. O filme, que foi um sucesso estrondoso com a juventude da época, lançou a carreira de Sal Mineo — como era chamado — ao estrelato.

Plato era um jovem rapaz que foi mandado para o reformatório após ter sido pego tentando matar alguns cães. O personagem vem de uma família desestruturada, assim como o de outros personagens do filme, e a atuação de Mineo foi realmente convincente, pelo menos para a Academia, que o nomeou para o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante pelo papel.

O biógrafo do artista, Paul Jeffers, conta que Sal recebia centenas de cartas por dia vindas de suas fãs que declaravam o mais fervoroso amor ao ator, e que era constantemente cercado por admiradoras em eventos públicos. Ele chegou, inclusive, a escrever que o ítalo-americano namorou com as mais belas mulheres de Nova York e de Hollywood.

Sal (ao centro) dando autógrafos durante estreia de filme / Crédito: Wikimedia Commons

 

Seu próximo papel de destaque foi também em um filme de James Dean, em Assim Caminha a Humanidade (1956), Sal interpretou um jovem mexicano morto durante a Segunda Guerra Mundial, e muitos de seus papéis futuros vieram a ser muito semelhantes com o de Plato, um jovem rebelde e problemático.

Na década de 50, Sal Mineo era um grande sucesso, chamava a atenção em todos os filmes que participava. Além disso, suas atuações eram sempre elogiadas pela crítica e chegou a ser chamado de Garoto Canivete, por conta do seu papel como delinquente no filme Crime in the Streets.

Além das telonas, Mineo tentou se aventurar na indústria musical americana, lançando uma porção de músicas e um álbum. Duas de suas músicas, inclusive, atingiram o Top 40 da Billboard (parâmetro de popularidade de uma música em diferentes partes do mundo).

Sua música mais popular, Start Movin’ (In My Direction), chegou a nona posição no ranking, vendendo mais de um milhão de cópias e dando ao autor e galã um disco de ouro. Seus dotes musicais foram postos à prova no filme The Gene Krupa Story, onde ele interpretou o baterista Gene Krupa.

Ao decorrer de sua carreira, porém, Sal tentou mudar o seu estilo de papéis, interpretou um nativo americano, um judeu sobrevivente do holocausto e um mexicano. Seu trabalho no filme Exodus (1960) deu a ele o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante e sua segunda indicação ao Oscar, na mesma categoria.

Com o passar dos anos, sua juventude foi se esvaecendo, e, com isso, seus papéis já não cabiam mais como os de um jovem rebelde. Outra situação foi fundamental para seus trabalhos que viriam, um rumor a respeito de ser homossexual começou a repercutir no meio cinematográfico, e passou a ser desconsiderado em papéis maiores de destaque.

Portanto, começou a realizar alguns ofícios. Por exemplo, foi o modelo que o artista plástico Harold Stevenson usou para pintar The New Adam (1963), considerado um dos maiores nus artísticos da arte americana.

Na época, ele se relacionava com a atriz Jill Haworth, quem conheceu durante as filmagens de Exodus. Chegando a terem sido noivos, o casamento não teve futuro depois que sua noiva pegou Sal fazendo sexo com um homem. Apesar disso, a amizade entre os dois persistiu até a sua morte.

O ator veio a falecer precocemente. Na noite de 12 de fevereiro, em 1976, Mineo estava voltando de um ensaio para uma peça e, depois de ter estacionado seu carro em frente de sua casa, foi esfaqueado no peito por um ladrão — que escapou.

Lápide de Sal ao lado de seu irmão / Crédito: Wikimedia Commons

 

A polícia, com pouquíssimas pistas, conseguiu prender o suspeito somente três anos depois. Lionel Ray Williams foi condenado a 57 anos de prisão por matar Mineo e por cometer 10 assaltos na mesma área. Apesar da condenação, Williams afirma nunca ter visto o ator em toda sua vida.


+ Saiba mais sobre ele e outros atores através das obras abaixo:

Sal Mineo: A Biography, de Michael Gregg Michaud (2011) - https://amzn.to/3barYCm
 
The Murder of Sal Mineo, de Amy Duncan (2017) - https://amzn.to/2U3UVtX
 

He's Still Here, de Martin Howden (2011) - https://amzn.to/38qzZky

James Dean: O Moço da Capa, de Antonio Bivar (2003) - https://amzn.to/2wqKGq7

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du