Matérias » Arqueologia

Arqueólogos encontram milhares de artefatos em metrô na Grécia

Os itens datam dos tempos helenístico e romano e estavam nas obras das linhas que irão de Atenas a Pireu

Vanessa Centamori Publicado em 13/07/2020, às 10h17

Vasos encontrados durante a construção da linha de metrô Atenas-Pireu, na Grécia
Vasos encontrados durante a construção da linha de metrô Atenas-Pireu, na Grécia - Divulgação/Ephorate of Antiquities of Pireeus and Islands

Nos espaços subterrâneos do metrô da Grécia, arqueólogos encontraram milhares de artefatos dos tempos helenístico e romano. A escavação ocorreu durante uma reforma de expansão, que criará uma nova linha ligando a capital, Atenas, até Pireu.

Durante as obras, a maior descoberta se deu precisamente na estação Teatro Municipal, onde estavam partes de prédios antigos e um sistema de abastecimento de água. As informações são da agência Atenas-Macedônia (AMNA), divulgadas pela mídia local Greek Reporter

"Existe um grande volume de material antigo, justamente porque a escavação foi a maior já realizada em Pireu", comentou o arqueólogo George Peppas, à AMNA. Segundo ele, foram escavados 55 metros abaixo da superfície da estação. 

"Conseguimos fazer uma linha do tempo de sua operação; isto é, desde sua construção, que deve ter ocorrido nos anos de Adriano, até seu abandono durante as invasões góticas. Acreditamos que a água veio de Atenas através das Longas Paredes e especificamente da colina de Ardittos ”, explicou o arqueólogo. 

Artefatos encontrados pelos arqueólogos na linha de metrô /Crédito: Divulgação/Ephorate of Antiquities of Pireeus and Islands 

 

Entre os objetos de relevância, estão itens em madeira, que eram usados em casas, como móveis, utensílios e ferramentas; além de material orgânico, como frutas, madeira e galhos de árvores.

Os pesquisadores querem exibir todos os objetos em uma exposição, que será montada na Teatro Municipal, estação que está ainda em construção. Na amostra haverá também representações de tanques e poços antigos.

Além disso, estará exposto um autêntico piso da era clássica/helenística, também descoberto nas obras do metrô. Um grande destaque será ainda uma estátua sem cabeça, que representava o deus greco-romano Hermes.