Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Castelo de Pidhirtsi

Do lazer a hospital na Segunda Guerra: o instigante Castelo de Pidhirtsi

Parte da cultura ucraniana, o Castelo de Pidhirtsi se 'adaptou' ao longo dos anos e até ganhou fama de mal-assombrada

Fabio Previdelli Publicado em 10/07/2022, às 06h00

O Castelo de Pidhirtsi, na Ucrânia - Haidamac via Wikimedia Commons
O Castelo de Pidhirtsi, na Ucrânia - Haidamac via Wikimedia Commons

Entre 1635 e 1640, o arquiteto italiano Andrea dell-Aqua foi incumbido de planejar a construção do Castelo de Pidhirtsi, localizado na província de Lviv Oblast, na região oeste da Ucrânia. O local foi erguido por Guillaume Le Vasseur de Beauplan, para a abrigar o Hetman Stanisław Koniecpolski (chefe cossaco) da coroa polonesa.

Apesar de ser um castelo, a construção não foi erguida para fins defensivos, mas sim para ser um espaço de lazer, que ficou nas mãos dos militares poloneses até meados do século 18 — se tornando um evidente afastamento dos padrões construcionais anteriores da região. 

Além de um palácio, ou uma casa de campo, o castelo também dispunha de um belo parque paisagístico mesclando estilos franceses e ingleses; além de possuir duas igrejas. 

O Castelo de Pidhirtsi, na Ucrânia/Crédito: Rbrechko via Wikimedia Commons

A riqueza do local era percebida também por seu interior, que abrigava importantes coleções de pintura, esculturas, artesanatos e até mesmo diversas armaduras. O acervo particular passou a ser administrado pelo Museu de Belas Artes de L'viv em 1991; se tornando um importante patrimônio cultural nacional da Ucrânia. 

Entre reformas e guerras

Durante os séculos 18 e 19, o complexo passou por uma série de reformas, conforme aponta o site do World Monuments Fund. Nos anos seguintes, durante a Guerra Polaco-Soviética (ocorrida entre 1919-1921), o local foi severamente vandalizado. 

Já na Segunda Guerra Mundial, o Castelo de Pidhirtsi acabou se transformando em um sanatório para pacientes com tuberculose. O período também serviu para uma série de modernizações e adaptações nos sistemas de drenagem, água e eletricidade. 

O Castelo em Pidhirtsi, por Napoleão Orda / Crédito: Domínio Público

O espaço passou a ser mal utilizado e abandonado a partir de 1956, depois que um incêndio iniciado por uma tempestade de raios causou grandes danos ao local. Com isso, as galerias leste e oeste do palácio passaram a se deteriorar, o que explica a infiltração de água nas fundações do pátio e do parque, além do colapso iminente de muitas paredes. 

Nova vida e nova fama

Após uma série de análises pontuais, trabalhos de reparos foram realizados no Castelo de Pidhirtsi para que o espaço pudesse receber a primeira exposição do museu desde que o mesmo foi fechado em 1939. 

Mais recentemente, em 2010, uma exposição mostrando as fotos de arquivo da construção e história do castelo foi realizada nas casamatas orientais do edifício. A partir daí, diversos outros eventos passaram a ser realizados por lá, como concertos e reuniões. 

O interior do castelo/ Crédito: Divulgação/ World Monuments Fund

Em maio de 2020, o castelo foi apresentado na série de TV ‘Mysteries of the Abandoned', que foi ao ar no Science Channel. O episódio narrou a história do castelo e, principalmente, de seu segundo proprietário Waclaw Rzewuski, do qual o programa relatou que escondeu muitos segredos nas masmorras escuras e úmidas. 

Segundo a narrativa, acredita-se que, devido a suspeitas e ciúmes, Rzewuski tenha matado sua noiva Maria Rzewuski, uma garota de 16 anos que o traía constantemente. Apesar de seu corpo nunca ter sido encontrado, lendas locais apontam que seu espírito nunca encontrou paz e seu fantasma assombra os corredores do castelo até hoje, entre outras almas perdidas, contudo, se trata apenas de uma lenda.