Matérias » Reino Unido

Egiptomania, a prática macabra de desembrulhar múmias na Era Vitoriana

Na elite vitoriana, era comum desmembrar cadáveres do Egito Antigo, que eram levados para a Inglaterra como souvenir

Daniela Bazi Publicado em 03/07/2020, às 12h00

Múmia sendo desembrulhada no Museu Boulak, Cairo
Múmia sendo desembrulhada no Museu Boulak, Cairo - Getty Images

A fascinante história e cultura dos egípcios chamam a atenção de milhares de pessoas ao redor do mundo há séculos. Tanto que, durante o século 19, a elite da Era Vitoriana tinha o costume de organizar festas para tirar a paz eterna das múmias. O que era, no mínimo, bizarro. 

Nessa época, os europeus demonstravam um grande interesse pelo Egito Antigo. A tradição de comprar múmias – que já existia desde a época de William Shakespeare devido à percepção do valor medicinal que elas tinham – reascendeu após a entrada de Napoleão no Egito e na Síria. O fascínio pela cultura egípcia era tão grande que até recebeu um nome: egiptomania.

Foi nessa época que elementos egípcios começaram a ser empregados visualmente no marketing europeu. O Egito teve um grande aumento em seu turismo, já que os ricos da Europa costumavam viajar para o país e muitas vezes levavam múmias como lembrança.

Última múmia a ser desembrulhada na Inglaterra com fins científicos, em 1898 / Créditos: Getty Images

 

A prática se tornou tão comum que o aristocrata e monge trapista francês Abbot Ferdinand de Géramb escreveu no ano de 1833 que “Seria pouco respeitável, no retorno do Egito, apresentar-se sem uma múmia em uma mão e um crocodilo na de outros".

Os eventos para desembrulhar as múmias aconteciam quando o visitante voltava do país. Antes de ir para a parte principal da festa, anfitrião e convidados desfrutavam de um belo jantar repleto de bebidas. Algumas das festas ocorriam em locais públicos para que mais pessoas tivessem a oportunidade de ver o cadáver.

As festas pararam de acontecer quando a sociedade vitoriana passou a perceber que tratar corpos humanos como entretenimento não era uma boa maneira de preservar e apreciar uma cultura. Como consequência, a preservação das múmias passou a ser o novo interesse do público e dos cientistas.


+Saiba mais sobre a Era Vitoriana com as obras abaixo: 

Vitória, a rainha: Biografia íntima da mulher que comandou um Império, Julia Baird (2018) - https://amzn.to/36PLpOI

A Era Vitoriana, Élio Chaves Flores e Iris Helena Guedes (2000) - https://amzn.to/2FxPSto

Vitória, Daisy Goodwin (2017) - https://amzn.to/3046OkV

Literatura Vitoriana e Educação Moralizante, Flávia Costa Morais (2004) - https://amzn.to/36Fuwq1

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du