Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Entretenimento

Em 2014, Sandra Bullock foi alvo de um stalker: ‘Não fui a mesma depois’

Embora estivesse em um excelente momento na sua carreira, a atriz vivia um momento turbulento em sua vida pessoal

Isabela Barreiros Publicado em 05/02/2022, às 08h00

Sandra Bullock no Oscar de 2014 - Getty Images
Sandra Bullock no Oscar de 2014 - Getty Images

Enquanto vivia um momento importante para sua carreira no cinema e era reconhecida mundialmente pelos seus papéis nas telonas, a atriz Sandra Bullocktambém estava passando por um dos anos mais complicados de sua vida em 2014.

Isso porque, naquele ano, enquanto recebia sua segunda indicação ao Oscar por sua atuação como Ryan Stone em “Gravidade” (2013) e entrava para a lista da Forbes, ela também estava lidando com uma série de momentos difíceis.

Em junho de 2014, Bullock teve sua residência em Los Angeles, nos Estados Unidos, invadida por um stalker, em um episódio que lhe gerou um estresse pós-traumático e fez com que ela nunca mais fosse a mesma.

A atriz estava sozinha na mansão quando um homem, posteriormente identificado como Joshua James Corbett, entrou na casa. Sem o filho no local, a artista correu para se trancar em um armário assim que percebeu a invasão e logo ligou para a polícia.

Mais tarde, Bullock relembrou detalhes do momento traumático ao programa Red Table Talk. "Eu estava literalmente no armário pensando: 'Isso não acaba bem'", contou. "Foi a única noite em que Louie [filho] não estava comigo. Eu pensei: 'Se ele estivesse em casa... isso teria mudado nosso destino para sempre'".

A violação disso. Não fui a mesma depois. Não fiquei mais sozinha desde o dia em que isso aconteceu", desabafou a atriz, conforme noticiou o portal UOL.

A atriz nunca mais foi a mesma e desenvolveu estresse pós-traumático em decorrência do episódio. O stalker, por sua vez, foi preso e condenado a uma sentença de cinco anos. Após cumprir três deles, porém, conseguiu liberdade condicional.

O stalker, Joshua James Corbett, durante julgamento / Crédito: Divulgação/Youtube/CBS Mornings

Após faltar a uma audiência em 2018, no entanto, recebeu agentes em sua residência e ainda assim se recusou a sair. Corbett ameaçou atirar e uma equipe da SWAT (unidade de polícia especializada dos EUA) foi convocada para lidar com a situação e prendê-lo.

Mas não foi o suficiente: o homem acabou cometendo suicídio dentro da própria casa antes das autoridades conseguirem chegar nele.

A atriz também comentou essa situação durante a entrevista. "Isso é o que é triste, o sistema falhou com ele", afirmou Bullock.

Estresse pós-traumático

O episódio da invasão marcou a vida da atriz para sempre. Além do stalker, ela também havia passado por um divórcio ao se separar de Jesse James e, e lidava com problemas de saúde do filho mais velho.

"Isso é a coisa mais estranha. Eu pensei comigo mesma: 'Sou mãe solo e meu filho só vai absorver de mim medo, trauma e vergonha no momento mais importante da vida dele'. Eu estava tipo: 'Não quero deixar isso para meu lindo filho'", confessou a atriz.

Ela continuou: "Eu estava olhando para o meu corpo e via que ele ia quebrar. Não estava respondendo bem ao que estava acontecendo. A linha do tempo é uma loucura".

“Louie teve uma convulsão tônico-clônical. Pensei que ele tinha morrido”, contou. “Dois dias depois, eu prendi meu cabelo bem, fui para o Oscar e vi que puxei os fios com força demais”.

“No dia seguinte, fui picada por uma aranha venenosa. Meu cabelo começou a cair. Fiquei com pontos de alopecia por toda parte. Sempre tive cabelo. A invasão aconteceu e eu literalmente tive que fazer um inventário. Estava pensando: 'Se eu não resolver isso, vou morrer. Algo que não posso controlar vai acontecer ao meu corpo'”, explicou.

Sandra Bullock no Oscar de 2014 / Crédito: Getty Images

Ela foi ao Oscar, mas para lidar com o ano difícil e os acontecimentos traumáticos, começou a fazer terapia. Com o tratamento de dessensibilização e reprocessamento, a atriz contou que teve medo, mas que seguiu com o que tinha que fazer.

"De repente, [a terapia passou] para relacionamentos sem segurança, momentos sem segurança da infância. E, quando eu saí disso, percebi que muitas vezes me cerquei de pessoas que não traziam segurança em situações", completou.