Matérias » Revolução Cubana

Em entrevista rara de 1959, Fidel Castro negou o comunismo e não via problema na aproximação com os EUA

"O Movimento 26 de Julho é um partido de ideias radicais, mas não é um movimento comunista e difere do comunismo em vários aspectos", afirmou Castro em antiga entrevista ao jornalista Clark Hewitt Galloway

Isabela Barreiros Publicado em 05/10/2019, às 09h00

None
Reprodução

O projeto Blank on Blank, que tem como objetivo encontrar entrevistas perdidas e disponibilizá-las na internet, apresentou, em 2013, um vídeo que continha uma conversa entre Clark Hewitt Galloway, um jornalista estadunidense, e o revolucionário cubano, Fidel Castro. A entrevista foi gravada em 1959, quando o revolucionário estava na organização do Movimento 26 de Julho.

A gravação foi concedida por Laura Galloway, neta do jornalista. Confira o vídeo do Blank on Blank e leia alguns trechos da entrevista realizada em 1959.

Clark Galloway: "Como você se sente sobre o comércio entre Cuba e os países comunistas?"

Fidel Castro: "Bem, acho que deveríamos vender a eles se eles comprarem de nós. Porque, o que faremos se ainda tivermos produtos e eles quiserem comprá-los? É o que os Estados Unidos fazem, a Inglaterra e todos os outros países."

Clark Galloway: "Então, você vê nisso algum perigo possível para Cuba?"

Fidel Castro: "Em que sentido?"

Galloway Clark: "(…) de infiltração ou (…) "

Fidel Castro: "Não haverá perigo se fizermos o que os cubanos querem, se providenciarmos justiça social e resolvermos os problemas materiais substanciais de todos os cubanos em um clima de liberdade, de respeito aos direitos individuais, de liberdade de imprensa e pensamento, de democracia, da liberdade de eleger seu próprio governo. A revolução que estamos fazendo oferece ao povo cubano coisas que nenhum outro regime social no mundo pode oferecer hoje. Você entende? Não tenho medo de nenhuma outra ideologia. A ideologia do Movimento 26 de Julho, que é a ideologia da justiça social dentro dos limites da democracia abrangente, liberdade e direitos humanos, é a coisa mais linda que pode ser prometida a um homem."

Clark Galloway: "Claro."

Fidel Castro: "Por que devemos ter medo? Não precisamos ter medo."

Clark Galloway: "Você sabe se os países comunistas ofereceriam a Cuba os bens que precisam importar?"

Fidel Castro: "Bem, eu não olhei para isso. Eu não considerei essa possibilidade. E não o considerei, honestamente, porque acreditava que continuaríamos vendendo açúcar aos Estados Unidos, principalmente. E continuaremos comprando muito nos Estados Unidos. Não pensei no outro problema. Se o outro problema me apresentar [sorrindo], terei que investigá-lo, você não acha?"

Clark Galloway: "Última pergunta: como você já deve ter ouvido(…)"

Fidel Castro: "(…) digo-lhe (…) sim, porque não quero fazer esse tipo de afirmação que possa parecer que estou em um estado de divisão. Neste momento, nenhuma questão de natureza política foi levantada no país. Quero dedicar minha atenção total a um trabalho revolucionário, consciente de que ele consolidará o Movimento 26 de Julho, o movimento democrático, o movimento revolucionário, um movimento das forças do povo, muito amplo."

Clark Galloway: "(…) como você já deve ter ouvido, existem rumores de que seu irmão, major Raul Castro, e major Ernesto Guevara são comunistas ou entusiastas comunistas. Esses são os rumores. Eu gostaria que você comentasse sobre isso."

Fidel Castro: "Bem, vou lhe contar minha opinião sobre isso. Aqui em Cuba, a política sempre foi muito tradicional, muito conservadora e nunca houve nenhuma esperança revolucionária. Muitos jovens se inclinaram para a esquerda em vez de simpatizar com os partidos políticos tradicionais que existiam. Desde o momento em que foi organizado em Cuba o Movimento 26 de Julho - que é um movimento verdadeiramente revolucionário, que pretende construir a economia do país em fundações justas, que é ao mesmo tempo um movimento revolucionário e um movimento democrático com amplo conteúdo humano - esse movimento absorveu em suas fileiras muitas pessoas que antes não tinham alternativa política de nenhum tipo e que incluíam partidos de ideias não radicais. O Movimento 26 de Julho é um partido de ideias radicais, mas não é um movimento comunista e difere do comunismo em vários aspectos. Em uma série de aspectos essenciais. Você entende? E no Movimento 26 de Julho, há homens como Raul e Guevara que estão muito de acordo com o meu pensamento político."

Clark Galloway: "Então, eles não são comunistas?"

Fidel Castro: "O pensamento do Movimento 26 de Julho não é comunista. E a tendência que eu poderia dizer a você é que, se olharmos, é possível que nos Estados Unidos você também tenha muitas ideias de esquerda também dentro dos partidos democráticos. Talvez eles o chamem de comunista porque você escreveu um artigo favorável à Revolução Cubana e querem investigá-lo no Senado dos Estados Unidos."

Clark Galloway: Não, senhor.