Matérias » Espanha

La Tomatina: A guerra de tomates da Espanha

O evento que acontece todos os anos se tornou um dos favoritos dos turistas ao redor do mundo

Daniela Bazi Publicado em 26/02/2020, às 15h00

Participantes da La Tomatina
Participantes da La Tomatina - Wikimedia Commons

A Espanha é um dos países que recebem mais turistas durante o ano no mundo. Recebendo aproximadamente 82,8 milhões de visitantes, o país conta com inúmeros pontos turísticos e festivais tradicionais que atraem estrangeiros de todas as partes do mundo.

O festival La Tomatina é um dos mais famosos e favoritos dos turistas. Com a duração de aproximadamente uma hora, ele acontece todos os anos na cidade de Buñol, dentro da província de Valência, e se trata de uma imensa festa de rua onde todos os participantes jogam tomates uns nos outros.

Sua origem é datada do ano de 1945, quando alguns jovens que assistiam ao desfile Gigantes Y Cabezudos na Plaza del Pueblo, e encenaram uma briga onde, para acertar o amigo, utilizaram tomates que estavam a venda em uma banca de legumes próxima da região.

La Tomatina de 2006 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Eles acabaram sendo enquadrados pela polícia e obrigados a pagar pelo desperdício, porém, no ano seguinte, eles repetiram a situação, dessa vez com seus próprios tomates, e acabaram de novo sendo pegos pelas autoridades. Desde então, o costume continuou a ser repetido até se tornar um costume. No ano de 1980, a Câmara Municipal de Buñol assumiu a organização do evento.

Durante a ditadura do governo de Francisco Franco, entre as décadas de 1950 e 1960, a La Tomatina foi proibida no país por não ter relação com nenhum elemento religioso. Nessa época, inúmeras pessoas foram presas por tentarem continuar a tradição, e só voltou a ser liberada em 1975, após a morte do ditador.

Atualmente, o evento funciona da seguinte maneira: todos os participantes que compraram os ingressos no site oficial do festival chegam à Plaza del Pueblo por volta das 9h. Logo após, um gigante mastro coberto de sabão e com um presunto preso em seu topo é erguido, onde diversas pessoas tentam escalar em busca do alimento.

Organizadores do evento preparando o mastro com sabão / Crédito: Wikimedia Commons

 

Durante essa primeira parte, moradores da região jogam baldes de água em cima de todos os presentes enquanto aguardam o início oficial da Tomatina. As 11h chegam os caminhões com os tomates e o primeiro disparo é dado, marcando o começo da grande guerra. Uma hora depois, é realizado o segundo disparo para que aconteça o cessar fogo.

Apesar de o evento ser um verdadeiro combate de comida, existem diversas regras para que maiores problemas sejam evitados. Antes de arremessar os tomates, eles devem ser esmagados para não machucar outros participantes, todos devem parar a guerra após o segundo disparo, e é proibido rasgar roupas durante o evento, assim como levar garrafas ou outros objetos que podem causar acidentes.

São utilizados cerca de 150 mil tomates durante a festa, que são cultivados exclusivamente para o festival. Os frutos utilizados são comprados extremamente maduros pela cidade de Buñol onde os organizadores afirmam que se não fossem aproveitados para o evento, seriam jogados fora por não estarem muito apropriados para o consumo.

Participantes do La Tomatina do ano de 2010 / Crédito: Wikimedia Commons

 

A próxima edição do La Tomatina será a de número 75, e acontecerá no dia 26 de agosto deste ano. Os ingressos já estão à venda no site oficial, custando por volta de 12 euros (aproximadamente 57,95 reais).


+Saiba mais sobre a Espanha com as obras abaixo:

Os espanhóis, Josep M. Buades (2006) - https://amzn.to/32s7wcO

História concisa da Espanha, William D. Phillips Jr. e Carla Rahn Phillips (2014) - https://amzn.to/2Tk38Zc

História de Espanha, Julio Valdeón (2015) - https://amzn.to/2PrbRrs

Espanha - Culture Smart!, Marian Meaney (2015) - https://amzn.to/2Vr4NPA

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.