Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Mundo

A emocionante história por trás do curioso Restaurante dos Pedidos Errados

Iniciativa no Japão busca mostrar que pessoas com demência podem e devem participar de sua comunidade, basta cultivar a tolerância

Ingredi Brunato Publicado em 10/12/2023, às 10h00 - Atualizado em 02/01/2024, às 18h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Fotografia de clientes sendo servidos por garçonete do local - Divulgação/ Restaurante dos Pedidos Errados
Fotografia de clientes sendo servidos por garçonete do local - Divulgação/ Restaurante dos Pedidos Errados

Alguns anos atrás, o japonêsShiro Oguni, que trabalha como diretor de televisão, visitou uma casa de repouso onde tinha a opção de pedir comida. Ele decidiu que queria um filé de hambúrguer, mas recebeu guioza de carne (um bolinho recheado). 

Sua primeira reação foi pensar em devolver o prato, mas, então, o homem parou e percebeu que, na verdade, não se importava de comer a comida que havia sido servida. 

Como todos ao meu redor comiam com tanto gosto, me senti bastante confuso e me perguntei se talvez fosse eu quem estava errado (...) Por que levantar as sobrancelhas diante da diferença entre bife e guioza? É um erro, bom, tudo bem. Tendo esse tipo de tolerância, o cenário gastronômico pode se tornar descontraído e encantador", disse Oguni na época, conforme repercutido pelo portal Japan.gov. 

A demência é um termo amplo usado para descrever o declínio da cognição mental no fim da vida. Ela pode ser causada por doenças como Alzheimer, ou então ser uma consequência de AVCs (acidentes vasculares cerebrais), entre outros motivos. 

Seus sintomas incluem esquecimento, habilidades sociais reduzidas e muitos outros, capazes de prejudicar a rotina do indivíduo. Isso não significa, porém, que as pessoas que sofrem com demência não podem mais ter vidas produtivas — que é exatamente o que Oguni descobriu. 

"Como todo mundo, minha concepção da demência inicialmente tendia para imagens negativas de pessoas que eram 'radicalmente esquecidas' e 'vagando sem rumo'. Mas, na verdade, elas podem cozinhar, limpar, lavar roupa, fazer compras e fazer outras coisas 'normais'. Claro, de perto, elas podem sair um pouco do curso de vez em quando", relatou ainda. 

Para transmitir essa mensagem, ele criou o inusitado chamado "Restaurante de Pedidos Errados", em que todos os garços são idosos vivem com demência. Às vezes, eles erram os pedidos dos clientes, mas, segundo assegura o site da iniciativa, "todos os itens do menu são deliciosos e únicos", fazendo com que a experiência seja proveitosa.

Fotografia de lanche servido pelo lugar / Crédito: Divulgação/ Restaurante dos Pedidos Errados 

Oguni abriu seu restaurante de forma temporária em 2015, mas o estabelecimento acabou viralizando nas redes sociais do Japão, de forma que foi possível tornar o projeto permanente. 

Atmosfera descontraída 

Quando pessoas aparecem para comer no Restaurante dos Pedidos Errados, localizado na cidade de Tóquio, a capital japonesa, sua prioridade não é comer exatamente o que pediram, e sim ter interações descontraídas com os garçons. Ser surpreendido pelos pratos que chegam na mesa é parte da experiência. 

Assim, o estabelecimento possui uma atmosfera leve e divertida, onde idosos com demência podem se sentir incluídos em sua comunidade e recuperar a confiança em suas próprias capacidades.

Garçonetes do estabelecimento / Crédito: Divulgação/ Restaurante dos Pedidos Errados 

Esforços como esse ganham ainda mais importância quando se leva em conta que o Japão possui uma população mais envelhecida, com 29,1% dos japoneses na terceira idade em 2023 — o que constitui a nação como aquela com a maior taxa de idosos do mundo. 

Queremos mudar a sociedade para se tornar mais solidária e tranquila, para que, com ou sem demência, possamos viver juntos em harmonia", afirmou Oguni, de acordo com uma matéria recente da Forbes. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!