Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Friends

O desabafo da criadora de 'Friends' sobre erros da série no passado: 'Estou envergonhada'

Mais lidas: Falta de diversidade racial e erros de pronome em 'Friends' são alguns dos problemas apontados

Redação Publicado em 13/07/2022, às 15h04 - Atualizado em 17/07/2022, às 14h00

Elenco de Friends em foto promocional da série - Divulgação / Warner Bros
Elenco de Friends em foto promocional da série - Divulgação / Warner Bros

“Friends”, é uma das séries mais famosas de todos os tempos, atravessando gerações e garantindo a estima dos fãs até hoje. Porém, a produção carrega consigo alguns problemas que se arrastam através dos anos.

A cocriadora da série, Marta Kauffman, tem se mostrado disposta a reparar os erros da trama. Alguns deles envolvem a falta de diversidade do elenco e piadas com a transição de gênero de um dos personagens da história.

Doação milionária

Marta anunciou recentemente a doação de 4 milhões de dólares ao Departamento de Estudos Afro-Americanos da Brandeis University, como forma de compensar pela ausência de negros no elenco. Em uma entrevista à BBC, que foi ao ar no último dia 11, Marta disse se arrepender de como o programa se referia à mãe trans de Chandler (Matthew Perry) como “pai”.

A entrevista

Durante a conversa, Marta comentou que “os pronomes ainda não eram algo que eu entendia. Então não nos referimos a essa personagem como ‘ela’. Isso foi um erro”. Ela se referia à personagem Helena Handbasket, interpretada por Kathleen Turner em Friends. Kathleen alegou em 2019, que hoje em dia não aceitaria o papel, segundo a Veja.

A produtora também ressaltou que aprendeu muito nos últimos 20 anos e que admitir e aceitar a culpa não é fácil: “É doloroso se olhar no espelho. Estou envergonhada que eu não sabia melhor 25 anos atrás”. E ao longo dos últimos anos cheguei ao ponto em que posso dizer, infelizmente, ‘Sim, sou culpada disso’. Nunca mais cometerei esse erro”, continuou ela.

Ela ainda ressaltou que com certeza fazia parte do racismo sistêmico no ramo e que se soubesse o que sabe hoje, teria mudado algumas coisas. A série conta com 10 temporadas e foi ao ar entre 1994 e 2004.