Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Entretenimento

Protestos e pedido de prisão: O mais polêmico beijo de Richard Gere

O episódio inocente ocorrido na Índia, que envolveu uma atriz de Bollywood, só teve conclusão 15 anos depois

Wallacy Ferrari Publicado em 30/01/2022, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2022, às 09h00

Cena do beijo de Gere na atriz - Divulgação / YouTube / AFP Archive
Cena do beijo de Gere na atriz - Divulgação / YouTube / AFP Archive

Em abril de 2007, a atriz Shilpa Shetty, estrela de diversas produções da ‘Bollywood’, polo de produção audiovisual indiano, apresentava um evento de conscientização sobre a AIDS em Délhi, capital da Índia.

Disponibilizando sua imagem de prestígio nacional para informar a população sobre os riscos da doença, ela conseguiu mobilizar um grande nome para acompanhá-la na luta.

Em viagem internacional, subia ao palco o ator norte-americano Richard Gere, astro que protagoniza o clássico “Uma Linda Mulher” ao lado de Julia Roberts. Este, de prestígio internacional por grandes papéis em Hollywood, fazia questão de se juntar a apresentadora e direcionar uma mensagem em prol da saúde local.

Com a cerimônia montada, tudo caminhava para um feliz episódio de conscientização como parte de uma ação socioeducativa, contando com pessoas de apreço popular para um bem maior – se não fosse o conflito de culturas entre o estadunidense e a comunidade local, que não recebeu positivamente uma de suas ações.

Revolta em Délhi

Em menos de um minuto após ser convocado ao palco, Gere entrou com aplausos e começou a pautar o tema, mas surpreendeu Shilpa, a plateia e representantes da imprensa que acompanhavam o evento ao dar um beijo na bochecha da colega de palco.

Contudo, deixou de lado a vergonha e não apenas agarrou a cabeça da jovem atriz com as duas mãos nas têmporas, como a inclinou na altura de seu peito para dar um beijo na bochecha esquerda. A indiana, por sua vez, apresentava uma feição mista de constrangimento e ataque de riso.

Após a brincadeira, amplamente fotografada, os atores retomaram suas posições e prosseguiram debatendo a importância da conscientização contra o HIV, mas o foco das atenções já havia mudado.

De acordo com os valores hinduístas, presentes na maioria das casas indianas, beijar em público fere a honra da mulher e, neste caso, de Shilpa como uma representante do país, iniciando uma série de protestos pela capital do país pedindo que ambos fossem punidos pela demonstração de afeto público.

Processo legal

De acordo com o jornal India Times, Shilpa convocou uma coletiva de imprensa em meio aos ataques e se desculpou, mesmo alegando que não sabia da ação de Gere. O norte-americano, por sua vez, se desculpou publicamente, mas justificou que tentava mostrar que beijar era um ato seguro, que não transmite o HIV.

Na época, Richard chegou a ter um mandato de prisão protocolado, mas foi rejeitado pela Suprema Corte do país. A atriz não se safou; a Justiça indiana instaurou um processo justificando crime de “obscenidade” contra Shilpa, que só teria resolução 15 anos depois, em janeiro de 2022, quando a acusação foi considerada “infundada”, a inocentando.

A defesa da atriz baseou-se em argumentar que ela não apenas foi surpreendida com o beijo, mas também que era injusto considerá-la autora da obscenidade por não ter rejeitado a intervenção do astro de Hollywood, visto que tratava-se de um evento com uma grande estrela internacional.