O colosso de Rodes

Foram necessários 12 anos para construir a estátua

01/08/2007 00h00 Publicado em 01/08/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

A palavra “colosso” não dá nome a uma das Sete Maravilhas da Antiguidade por acaso. A estátua de Hélios, o deus grego do Sol, tinha 32 metros de altura, o mesmo que um prédio de dez andares. O monumento foi construído para comemorar a vitória dos gregos da ilha de Rodes contra o rei macedônico Demétrio I, que tentou invadi-la em 305 a.C. A estátua levou provavelmente 12 anos para ficar pronta – sua construção começou em 294 a.C. O escultor Chares, da cidade de Lindos, idealizou o projeto usando como referência outras estátuas do mesmo deus. Feito de bronze, o monumento foi erguido perto do porto e permaneceu em pé pouco tempo, até 225 a.C., quando um terremoto o destruiu. Ali ficou em ruínas até que os árabes invadiram Rodes, no ano de 654, desmontaram as peças quebradas e as venderam. A extinta estátua de Hélios é chamada até hoje pelo “apelido”: Colosso de Rodes.

Vida breve

Monumento ficou em pé menos de 60 anos

1. Cabeça para fora

No final da construção, rampas tão altas quanto a cabeça do monumento foram erguidas – o restante da estátua ficou totalmente coberto pela terra. Quando a obra foi concluída, toda a terra teve que ser removida. O bronze foi limpo e polido pelos operários.

2. Operário padrão

Por causa da altura, é provável que grande parte do bronze tenha sido esculpida nas rampas de terra construídas pelos operários. Não há registro sobre o número de trabalhadores – calcula-se que centenas tenham sido contratados também com o dinheiro da venda dos armamentos e objetos abandonados pelos invasores.

3. Aparência duvidosa

Partes ocas da estátua, como os braços, foram preenchidas com uma mistura de entulho e pedras. Embora não exista registro preciso sobre a aparência do Colosso, ele provavelmente segurava um manto com a mão esquerda, usava uma coroa e tinha a mão direita sobre os olhos (que representava o direcionamento de seus raios de luz).

4. Ajuda dos inimigos

O ferro e o bronze utilizados foram provavelmente obtidos com a fundição e venda dos armamentos deixados pelos inimigos na invasão frustrada. Há também a possibilidade de existirem na ilha minas de cobre, estanho (base para o bronze) e ferro – a maior parte desse material foi usada em vigas nas pernas do monumento e em barras diagonais colocadas a partir da barriga da estátua.

5. Montanha artificial

Os operários fizeram rampas de terra e madeira ao redor da estátua. Cerca de 13 toneladas de bronze foram usadas no revestimento. Cada placa era fundida e martelada no formato certo e levada até a posição por cordas e roldanas.

6. Caneleira de pedra

A estrutura era também mantida por colunas de pedra que envolviam as vigas de ferro das pernas. Cada pilar tinha cerca de 1,5 metro de diâmetro. O escultor queria evitar que a obra perdesse o equilíbrio e tombasse – por isso adicionou mais peso às porções mais baixas da estátua.

7. Pé no mármore

O Colosso foi construído sobre uma base de mármore de 3 metros de altura. As primeiras partes a serem fixadas da estátua foram os pés, que eram ocos, e os tornozelos. Segundo relatos do matemático Philon de Bizâncio, 8 toneladas de ferro foram usadas na construção.