Egito: a vida como ela era

Pinturas, inscrições e descobertas arqueológicas revelam os gostos, hábitos e manias das famílias de até 5 mil anos atrás

01/06/2007 00h00 Publicado em 01/06/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

SOCIEDADE – Era dividida em três camadas: rei (faraó), nobres e altos funcionários; escribas, altos sacerdotes e generais; agricultores, artesãos e sacerdotes.

FAMÍLIA FELIZ – Os pais eram atenciosos e carinhosos. Tinham muitos filhos. As crianças brincavam peladas de bambolê ou boneca. Ninguém, a não ser o faraó, fazia festa de aniversário. O pai costumava levar o filho para pescar. Adultos e crianças podiam brincar de alquerque, rebatizado na Idade Média como “jogo de damas”.

CASMENTO VAPT-VUPT– Não havia cerimônia civil ou religiosa. Se o pai da moça aprovasse, o pretendente dizia: “Eu te faço minha mulher”. Ela respondia: “Fizeste-me tua mulher”. Era firmado um contrato para garantir a situação da mulher em caso de divórcio. A partir desse dia, o casal usava um anel simbolizando o laço matrimonial.

ESCOLA –Aos 6 anos de idade, os meninos eram mandados para a escola, no templo. Aprendiam matemática (eram craques), geometria e escrita hieroglífica. Quando ficavam maiores, levavam na lancheira pão e cerveja (mais doce e forte que a atual). As meninas permaneciam em casa aprendendo os afazeres domésticos, artesanato e costura.

PIOLHOS – As crianças tinham a cabeça raspada para evitar piolhos. Deixavam só uma pequena trança para dar charme. Adultos, incluindo faraós, usavam perucas feitas de cabelo natural.

VISUAL CHIQUE – Homens e mulheres se vestiam com roupas de linho impecáveis e gastavam horas se produzindo com cosméticos, ornamentos para a cabeça, pulseiras, anéis, brincos e amuletos . Ambos pintavam as unhas. O primeiro cosmético foi o kohl, mistura de malaquita com carvão e cinzas. É usado até hoje.

PERFUME – Usavam vários, conforme o deus a quem quisessem agradar. Cleó-patra usava o kyphi, mistura de óleos (menta, açafrão, zimbro e hena) aliada a vinho, mel, resinas, mirra e passas.

COMIDA – A culinária incluía carne de vaca, frango, peixes, legumes, frutas e muito pão. O pão egípcio já era feito com um tipo de fermento primitivo. Fabricavam cerveja e vinho. Apesar da fartura, veio deles o hábito de jejuar. Quem quisesse ser iniciado nos mistérios dos deuses Ísis e Osíris tinha de passar antes uns bons dias sem comer.

DIVERSÃO E ARTE –Eles gostavam de assistir a shows particulares de música (harpas, flautas e gaitas) com dançarinos, acrobatas e cantores profissionais.

PROFISSÕES – O adolescente que não seguisse carreira militar podia trabalhar como checador de impostos, uma espécie de office-boy da época. E já tinha que pensar em casamento.

SALÁRIOS – As pirâmides foram construídas por camponeses assalariados recrutados nos territórios egípcios, e não por escravos. Apesar disso, o serviço era compulsório. Em caso de fuga, outro membro da família era recrutado. Recapturado, o fujão era punido com até seis meses de servidão.

LÍNGUAS – Os arqueólogos chamam as línguas do Egito antigo de “egípcio médio”, “egípcio tardio” e “demótico”. Depois veio o grego. Cleópatra foi a única líder, nos quase 300 anos em que os ptolomaicos (da Grécia) dominaram o Egito, a falar a língua do país.

DORMINDO NO TETO – Por volta de 1550 a.C., uma família de “classe média” morava em uma casa de tijolos com jardins, aquários e uma grande sala de visitas. O telhado seria plano, ideal para dormir nas noites quentes. Mil anos depois, as casas já poderiam ser equipadas com janelas de vidro.

DIVÓRCIO – Era raro. Se o marido pedisse a separação, a mulher podia se casar de novo. O mesmo valia em caso de viuvez.

HIGIENE – Os primeiros registros do ato de se banhar individualmente pertencem ao antigo Egito, por volta de 3000 a.C. Eles tomavam ao menos três banhos por dia, em rituais dedicados a Thot, deus do conhecimento, e Bes, deus da fertilidade. Para eles, a água purificava o corpo e a alma. Nessa época, também inventaram uma escova de dentes primitiva e um creme dental natural.

FAXINA – Uma mistura de bicarbonato de sódio, cinzas e argila era usada como um ancestral do sabão.