Tiro e queda: cartão-postal, esqueleto-robô, acervo nazista

Tiro e queda: cartão-postal, esqueleto-robô, acervo nazista

01/02/2008 00h00 Publicado em 01/02/2008, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Pequeno atraso

Um cartão-postal enviado do front da Birmânia, atual Mianmar, por um soldado japonês durante a Segunda Guerra chegou ao destinatário 64 anos depois de ser enviado, graças a um estudante japonês em intercâmbio no Havaí e à família de um ex-soldado dos EUA que guardou a carta. Shizuo Nagano, de 80 anos, amigo do soldado Nobuchika Yamashita, recebeu a carta das mãos de um universitário de 20 anos que a encontrou nos EUA. “Senhor Nagano, há quanto tempo!”, escreveu Yamashita, morto por uma doença em 1944. “Ainda deve estar frio (no Japão). Aqui o clima é como no Japão em julho ou agosto.”

Força sobre-humana

A empresa americana Sarcos desenvolveu o protótipo de um esqueleto-robô com a capacidade de dar força sobre-humana e habilidades inacessíveis a um homem normal. Patrocinado pelo Departamento de Defesa dos EUA, o projeto do exoesqueleto feito para soldados permite que uma pessoa carregue centenas de quilos sem se cansar, o que é útil para o transporte de armamento pesado a grandes distâncias e para o resgate de companheiros com maior segurança.

Acervo nazista

Um vasto arquivo com documentos alemães sobre a Segunda Guerra Mundial foi aberto em novembro para consulta irrestrita, permitindo que historiadores, familiares ou sobreviventes do Holocausto possam ter contato com papéis contendo detalhes dos horrores dos campos de concentração. O acervo, localizado na cidade alemã de Bad Arolsen, é composto por 50 milhões de atas sobre 17,5 milhões de vítimas do nazismo.