Tratado de Versalhes: Humilhação e vingança

Tratado de Versalhes: Humilhação e vingança

01/09/2008 00h00 Publicado em 01/09/2008, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Em 18 de janeiro de 1871, o rei William I (1797-1888), da Prússia, foi proclamado imperador do Império Alemão. O local escolhido para fazer o anúncio não poderia ser mais simbólico: o palácio de Versailles, na França. A capital francesa estava ocupada pelos germânicos por causa da Guerra Franco-Prussiana. Enquanto o interior do país ainda resistia à invasão, a Galeria de Espelhos do palácio foi transformada em hospital de campanha para os militares alemães. Ainda demoraria quatro meses para a rendição da França.

Os franceses se sentiram humilhados com o uso da sala, um espaço de 9 mil metros quadrados construído a partir de 1678 por ordem do rei Luís XIV. A resposta veio em junho de 1919. Com a derrota do Império Alemão na Primeira Guerra Mundial, o Tratado de Versailles foi assinado dentro dessa mesma Galeria de Espelhos, onde, décadas antes, os germânicos haviam cuidado de seus feridos.