Vinho envelhecido, a ração de Bonaparte e o mistério de Stonehenge

Vinho envelhecido, a ração de Bonaparte e o mistério de Stonehenge

01/03/2007 00h00 Publicado em 01/03/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

Vinho envelhecido (mesmo!)

Arqueólogos americanos descobriram uma fórmula de produzir vinho realmente antiga. A receita foi conseguida analisando fragmentos de cerâmica de 9 mil anos, encontrados nas ruínas de Jiahu, na província de Henan, China. E não é que uma empresa americana está produzindo o tal vinho? Ele será vendido com o nome de Château Jiahu, que tem 8% de teor alcoólico e deve estar nas prateleiras dos mercados dos Estados Unidos em julho.

Comida matou Napoleão

Um recente estudo feito por patologistas americanos revela: Napoleão Bonaparte morreu de câncer no estômago causado pela ração militar francesa que ele consumia. O imperador francês bateu as botas aos 51 anos, em 1821, em seu exílio na ilha de Santa Helena. A pesquisa, liderada por Robert Genta, da Universidade do Texas, em Dallas, concluiu que o câncer pode ter se desenvolvido a partir de uma úlcera. Risco aumentado pela dieta de Napoleão, que, durante as longas campanhas militares, incluía muita carne, comida conservada em sal e poucas frutas e vegetais.

Fim do mistério de Stonehenge?

Uma equipe de cientistas ingleses encontrou perto de Stonehenge, o círculo de monolitos em Salisbury, na Inglaterra, o que supõe serem as ruínas de um vilarejo onde moraram as pessoas que teriam colocado os blocos de pedra naquela posição. As casas e ossos de animais encontrados são a primeira pista concreta desse povo. As ruínas têm 4600 anos. As casas foram construídas na mesma época de Stonehenge e são a maior vila pré-histórica já descoberta no Reino Unido. Segundo os cientistas, os monolitos seriam um centro religioso de adoração ao Sol e aos mortos.