Curiosidades » Religião

8 famosos que são seguidores da cientologia

Tom Cruise, Elisabeth Moss e Michael Peña seguem os preceitos da controversa religião

Letícia Yazbek Publicado em 10/04/2019, às 17h34

None
Getty Images

Criada em 1952 pelo autor americano de ficção científica L. Ron Hubbard, a cientologia logo se tornou uma das crenças mais contestadas. Ela recebe influências do budismo e do hinduísmo, mas também de campos da ciência, como as ciências humanas.

O sistema de crenças da cientologia foi descrito por Hubbard em seus livros, inclusive os de ficção. Assim como outras religiões, a Igreja da Cientologia possui cultos, batismos, casamentos e cerimônias religiosas.

Segundo Hubbard, a criação de tudo o que conhecemos remeteria a uma confederação das galáxias que reunia todos os planetas do universo, há 75 milhões de anos. Ela era governada por um líder maléfico chamado Xenu, que, insatisfeito com problemas de superpopulação, teria enviado bilhões de habitantes para a Terra – por meio de naves jogadas dentro de vulcões.

Os seguidores da cientologia acreditam que todos somos seres imortais, que evoluem até alcançar a iluminação. Essa evolução é alcançada por meio da reencarnação. Para atingir o autoconhecimento, os seguidores dessa crença passam por exames, processos científicos e detectores de mentiras.

Por mais improvável que pareça, muitas celebridades são adeptas da cientologia. Conheça algumas delas:


1. John Travolta

Membro da Igreja da Cientologia desde 1975, Travolta é um dos seguidores mais influentes. Ele e a esposa, Kelly Preston, afirmam que a igreja os apoiou quando Jett, seu filho de 16 anos, faleceu, em 2009.

“A verdade é que eu não sabia se iria conseguir. A vida não era mais interessante para mim, então demorou muito para eu melhorar. Eu não sei se teria conseguido sobreviver sem o apoio deles”, chegou a afirmar o ator.

Segundo o ex-porta voz da cientologia, Mike Rinder, a igreja tem muito mais controle da vida de Travolta do que o público imagina. “A cientologia dita todas as escolhas e decisões de um cientologista”.


2. Kirstie Alley 

A atriz se tornou uma devota seguidora da cientologia em 1979, quando estava lutando contra o vício em cocaína. Kirstie passou pelo Narconon, o programa de tratamento de drogas afiliado à igreja, para tratar sua dependência.

Em 2007, a atriz doou cinco milhões de dólares (o equivalente a 19 milhões de reais) à Igreja da Cientologia.

Kirstie também já defendeu a crença daqueles que condenam suas práticas, alegando que a maioria das críticas não são verdadeiras. “Eu acho que todas as religiões soam bizarras para as pessoas que não as praticam. Para mim, a cientologia é algo normal”.


3. Beck Hansen

Membro ativo da Igreja da Cientologia, o cantor teve contato com as crenças desde a infância, quando leu e aprendeu sobre o assunto. Em 2005, reconheceu sua afiliação à Cientologia.

Em uma entrevista, Beck afirmou que os resultados da Cientologia falam por si só, e que eles o ajudaram muito. “Eles têm uma das maiores taxas de sucesso no tratamento contra as drogas e nos programas para criminosos nas prisões. É realmente surpreendente, na verdade”.

Questionado sobre as críticas à igreja, ele respondeu: “Há um tipo de intolerância que, para mim, é meio insidiosa. As pessoas gostam de julgar o que elas não sabem”.


4. Isaac Hayes 

De 1997 a 2006, o cantor e compositor emprestou sua voz ao personagem Chef da série South Park, da Comedy Central. Ele deixou o programa após um episódio ironizar a cientologia, igreja da qual era membro.

Em comunicado, Hayes declarou: “Há um lugar neste mundo para a sátira, mas há um momento em que a sátira dá lugar à intolerância em relação às crenças religiosas. Como ativista dos direitos civis, não posso apoiar um programa que desrespeite essas crenças.”

Após a saída de Hayes, os criadores de South Park inseriram no roteiro a morte de Chef, ocorrida após uma lavagem cerebral, em referência à cientologia.


5. Nancy Cartwright

Conhecida por dar voz a Bar Simpson, de Os Simpson, a dubladora americana é uma cientologista dedicada desde 1991. Em 2007, recebeu o prêmio de Patrona da Cientologia por doar à Igreja 10 milhões de dólares (cerca de 38 milhões de reais).

Nancy também já saiu em defesa da Igreja da Cientologia. Segundo ela, se alguém deseja saber mais sobre o assunto, deve descobrir por si mesmo antes de tirar conclusões. “Você não pode me julgar pelo que estou fazendo. Eu estou ajudando.”


6. Elisabeth Moss

A atriz da série The Handmaid’s Tale cresceu na Igreja da Cientologia, mas adotou uma postura cautelosa em relação à exposição da sua religião.

Em um raro debate com um fã nas redes sociais, Elisabeth falou sobre sua crença. “Tanto Gilead (nação fictícia de The Handmaid’s Tale) quanto a cientologia acreditam que todas as fontes externas, como notícias, são erradas ou más. Isso faz você pensar duas vezs sobre a cientologia?”, perguntou o seguidor. “Isso não é realmente verdade sobre a cientologia. A liberdade religiosa e a tolerância são extremamente importantes para mim”, escreveu a atriz.


7. Michael Peña

Conhecido por seus papeis em Homem-Formiga e Narcos: México, o ator acredita que seu sucesso profissional foi resultado dos programas em que se envolveu como cientologista.

Peña ingressou na igreja em 2000, para tratar seu alcoolismo. Mais tarde, fez parte do programa chamado Study Tech, que o encorajou a se tornar um leitor melhor. “Eu senti que isso ajudou na minha compreensão dos scripts. Para mim, não é uma religião, como uma crença. São coisas práticas que você faz”, afirmou o ator.


8. Tom Cruise

O ator é um dos mais reconhecidos e criticados membros da Igreja da Cientologia. Ele se envolveu com a religião em 1990, por meio da sua primeira esposa, Mimi Rogers.

Cruise declarou que a cientologia o ajudou a superar a dislexia, e passou a fazer campanha para que a crença fosse reconhecida como uma religião na Europa.

Em 2004, ator foi criticado ao dizer que a psiquiatria deveria ser banida. Ele ainda criticou a atriz Brooke Shield, que na época usava medicamentos antidepressivos devido a depressão pós-parto.

Segundo Bree Mood, um ex-membro da igreja, Cruise era como um deus para os membros dos escalões mais baixos. “Toda vez que um filme de Tom Cruise saía, eles compravam todos os ingressos disponíveis.”