Curiosidades » Civilizações

A história de amor por trás do Taj Mahal

Saiba mais sobre a obra que é marcada pela beleza e simetria!

Gabriel Mitani Publicado em 11/04/2021, às 09h00

Registro da obra
Registro da obra - Getty Images

Construído no século 17, o Taj Mahal é a prova de amor mais imponente da História e o principal cartão-postal da Índia.

Essa obra-prima da arquitetura muçulmana é um majestoso mausoléu, construído para abrigar o corpo da rainha Arjumand Bano Begum, também conhecida como Mumtaz Mahal.

Ela era uma das esposas do rei Shah Jahan, cuja linhagem dominou a Índia de 1526 a 1858. Mumtaz morreu em 1631, ao dar à luz seu décimo quarto filho.

Em 1632, o rei determinou a construção de um complexo de 17 mil quilômetros quadrados à beira do rio Yamuna, no norte indiano. Para concluí-lo, foram necessários 22 anos, 20 mil homens e mil elefantes, responsáveis por carregar o mármore usado na obra.

O Taj Mahal /Crédito: Getty Images

 

O mausoléu tem 580 metros de comprimento, 300 de largura e uma cúpula de 73 metros, equivalente a um prédio de 20 andares. O conjunto inclui um espelho d’água, que divide um imenso jardim em quatro partes.

Pensando nisso, confira 4 curiosidades sobre a construção.

1. Seguro contra queda

Quatro torres de 41 metros de altura cercam o mausoléu. A partir delas, todos os dias, são anunciadas em voz alta cinco chamadas à oração. Esses minaretes foram construídos ligeiramente inclinados para fora. Se eles desabassem, não cairiam sobre as sepulturas.


2. Caligrafia esperta

Nas paredes, encontram-se elementos da arte islâmica, como a caligrafia de trechos do Alcorão, elementos geométricos abstratos e representações de plantas e flores. Os textos ficam maiores e mais espaçados na medida em que estão mais altos. Com isso, a capacidade de leitura é sempre a mesma.


3. Tumbas vazias

Ricamente decorada, a sala principal do edifício abriga um memorial em homenagem ao imperador e sua mulher. A luz do sol, que simboliza a presença de Alá, atravessa as paredes, feitas de mármore branco perfurado.


4. Tumbas ocupadas

Como a tradição islâmica evita túmulos cheios de adereços, os corpos do casal repousam em uma câmara simples, no piso inferior do mausoléu. O marido fica à direita, e os dois têm os rostos virados para Meca, a cidade sagrada dos muçulmanos.