Curiosidades » Personagem

Como Whoopi Goldberg amparou as derrotadas do Oscar 1991

Goldberg encontrou uma maneira de comemorar o talento de suas concorrentes ao vencer o Oscar de 'Melhor Atriz Coadjuvante', em 1991

Vinicius Barbosa, supervisionado por Thiago Lincolins Publicado em 25/04/2021, às 00h00

Whoopi Goldberg com o prêmio, durante a cerimônia do Oscar
Whoopi Goldberg com o prêmio, durante a cerimônia do Oscar - Divulgação/Vídeo

Geralmente, pensamos que concorrentes (principalmente em premiações) tendem a ter alguma rixa ou conflito. Isso ocorre principalmente quando se discute o mundo dos famosos, das estrelas de Hollywood, que vivem o mais alto nível de profissionalismo no meio artístico. No entanto, nem sempre é assim.

Conforme lembrado pelo site da Rolling Stone Brasil, a grandiosa atriz Whoopi Goldberg pagou um jantar às concorrentes derrotadas.

Em 1986, a atriz foi indicada pela primeira vez ao prêmio de Melhor Atriz, pelo filme “The Color Purple” ou “A Cor Púrpura”. Cinco anos depois, foi a sua vez de levar o prêmio, como Melhor Atriz Coadjuvante no clássico “Ghost - Do outro lado da vida”.

E foi assim que concorreu com Annette Bening (Os Imorais), Diane Ladd (Coração Selvagem), Mary McDonnell (Dança com Lobos) e Lorraine Bracco (Os Bons Companheiros).

Em uma recente entrevista concedida à Variety, Whoopi disse que todas as atrizes mereciam ganhar. Em sua visão, se tratava de trabalhos fantásticos, e que não achava que nenhuma ficaria chateada com as outras diante da derrota.

Então, foi feito um combinado curioso: a vencedora levaria as outras para jantar, e iria pagar a conta - ‘É assim que deveria ser, comida de graça’. 

A respeito do jantar e da celebração, ela disse que não se lembra dos detalhes. A noite mostrou que a concorrência existe, mas em um exercício de humildade o profissionalismo e o respeito pelo trabalho do outro prevaleceu. 

Whoopi Goldberg, atualmente com 64 anos, já tem seu nome marcado na história do cinema, com inúmeras apresentações marcantes.

Vale lembrar que Whoopi é uma das poucas pessoas a alcançar o EGOT, ou seja, vencer todos os prêmios de maior expressão para profissionais artistas: um Emmy (Televisão), um Grammy (Música), um Oscar (Cinema) e um Tony (Teatro).