Conheça a história real que muito se parece com a animação Up - Altas Aventuras

Uma senhora de 82 anos recebeu uma oferta milionária por sua casa, no entanto, recusou e acabou sendo ilhada pela modernidade

Giovanna Gomes Publicado em 11/10/2020, às 09h00

A casa da animação UP (à esqu.) e a casa real de Edith (à dir.)
A casa da animação UP (à esqu.) e a casa real de Edith (à dir.) - Divulgação/PIXAR - Wikimedia Commons

Up - Altas Aventuras, dos estúdios Disney-Pixar, é certamente uma das animações mais emocionantes já criadas.

Lançado em 2009, o filme conta a história de Carl Fredericksen, um senhor de idade que se sente pressionado a vender sua casa para uma empreiteira, mas que não quer, de forma alguma, se desfazer dela. Assim, ele enche um número imenso de balões e sai em uma aventura em sua casa flutuante.

O que muitos não sabem é que uma história semelhante à que é contada no filme ocorreu na vida real (exceto pela parte da casa que flutua e a viagem do protagonista). O caso, muito interessante, faz com que toda pessoa que tenha assistido o desenho imediatamente se recorde dele.

Todavia, a própria Pixar já negou tal inspiração. Segundo o Adoro Cinema, foi revelado que a animação acabou sendo pensada pelos produtores em 2004, bem antes da saga de Edith Macefield, que você confere abaixo.

A história real

No ano de 2006, Edith Macefield, uma senhora de 82 anos, se viu pressionada a vender sua casa localizada em Ballard, Seattle, em razão da especulação imobiliária que avançava sobre seu bairro. Inicialmente ela recebeu uma proposta de 750 mil dólares. Depois a oferta subiu para um milhão.

A casa de Edith /Crédito: Wikimedia Commons

 

No entanto, ela não queria se desfazer da casa onde viveu sua vida toda desde o nascimento, pois era um local que abrigava importantes recordações. Mas, assim como ocorre na animação, a construtora acabou por realizar uma obra em torno de sua casa, deixando apenas o vão em que a mesma se encontrava.

Improvável amizade

Outro ponto curioso da história é que tanto no caso real quanto no filme é retratada uma nova amizade após um momento de tensão. No filme, o senhor Fredericksen conhece Russel, um pequeno escoteiro que embarca em sua aventura e se torna um grande amigo.

Cena da animação UP - Altas Aventuras - Crédito: Divulgação/Pixar

 

No caso de Edith, uma situação improvável ocorreu: foi o chefe da construtora BarryMartin que tornou-se alguém especial. Ele a ajudava com compras e medicamentos, sendo alguém muito presente na vida da idosa.

Infelizmente, Edith teve um câncer no pâncreas e morreu no ano de 2008 aos 87 anos. Porém, antes de sua morte, assinou seu testamento deixando sua casa para o amigo, que acatou a decisão. 

Em julho de 2009, Barry Martin vendeu a casa para um investidor imobiliário que iria utilizá-la como um escritório. Ainda no mesmo ano, de tão marcante a história de Edith, publicitários da Disney chegaram a fixar balões no telhado da casa em alusão ao filme.

[Colocar ALT]
Edith /Crédito: Divulgaçao

Porém, em 2015, a casa passou por um leilão de execução hipotecária e foi posteriormente colocada de volta no mercado. No mesmo ano, uma campanha levantou um financiamento colaborativo para tentar impedir a demolição da casa.

No entanto, o valor não foi atingido. Felizmente, segundo o Good Things Guy, a residência acabou não sendo demolida.

Em 2013, Martin publicou um livro acerca de sua relação com Edith chamado Under One Roof: Lessons I Learned from a Tough Old Woman in a Little Old House (Sob o mesmo teto: lições que aprendi com uma velha durona em uma casinha velha).