Curiosidades » Hollywood

Drogas, exploração e tragédia: 5 crianças que tiveram uma vida infernal em Hollywood

Algumas das maiores estrelas do cinema, como Judy Garland e Elizabeth Taylor, tiveram infâncias traumatizantes durante seus precoces trabalhos

Isabela Barreiros Publicado em 12/10/2020, às 08h00

Judy Garland como Dorothy, em O Mágico de Oz (1939)
Judy Garland como Dorothy, em O Mágico de Oz (1939) - Getty Images

Se Hollywood já pode causar danos imensuráveis a atores adultos, imagine o que não fez para o psicológico de crianças que foram expostas aos holofotes logo cedo. Durante anos, o que reinava era um vale-tudo para produzir o mais rápido possível, como no caso de Judy Garland.

No entanto, isso não ficou totalmente no passado, e alguns indivíduos perderam a infância em tempos não tão distantes do nosso devido à precoce exposição. Pensando no dia das crianças, separamos alguns casos de jovens atores que sofreram com condições terríveis durante seus tempos em Hollywood. 

Confira a seguir:

1. Judy Garland

A atriz Judy Garland / Crédito: Divulgação

 

Com apenas dois anos e meio de idade, Judy Garland foi colocada nos palcos por sua mãe, uma atriz frustrada, e não pôde deixá-los, por mais que sua vida tivesse se tornado um inferno. Quando assinou com a Metro-Goldwyn-Mayer (MGM), tinha que interpretar crianças mais jovens que ela, o que fez com que ela fosse obrigada a perpetuar uma aparência infantil durante anos.

Durante as gravações de O Mágico de Oz, principalmente, ela era proibida de se alimentar nos estúdios de gravação, podendo apenas fumar cigarros, tinha que tomar muito café, usar drogas estimulantes e depressivas e, além disso tudo, também era submetida ao uso de espartilhos, que eram usados para impedir seus peitos de crescessem. Sua mãe — e empresária — fazia vistas grossas às situações traumatizantes pelas quais a menina passava.


2. Shirley Temple

Shirley Temple atuando / Crédito: Divulgação

 

A menina hollywoodiana de cachinhos dourados que estrelou produções como Alegria de Viver (1934) e Olhos Encantadores (1934), por exemplo, começou sua carreira como atriz muito cedo. Conforme afirmado em suas biografias, ela foi matriculada em aulas de dança em uma tenra idade, logo assinando contrato com a Educational Pictures. 

No entanto, embora a imagem passada por suas atuações fosse a de felicidade, isso não era o que Shirley Temple afirmou anos depois. Como realizou seus trabalhos em sua infância, não tinha ideia do que estava fazendo. Ela chegou até mesmo a declarar que aqueles trabalhos foram “uma exploração cínica de nossa inocência infantil que ocasionalmente era racista e sexista”.


3. Elizabeth Taylor

Elizabeth Taylor em Cleópatra (1963) / Crédito: Getty Images

 

Uma das maiores estrelas de Hollywood começou sua carreira muito cedo, já aos nove anos de idade. Um dos maiores problemas do fato de ter se tornado um ícone enquanto uma criança foi a raiva crescente de seu pai. Em uma entrevista para a ABC em 1999, ela disse: “Quando eu era uma garotinha, meu pai era abusivo quando bebia e parecia gostar de me bater. Comecei a pensar em meu pai e em como ele deve ter se sentido por sua filha de 9 anos ganhar mais dinheiro do que ele”.

A atriz também já afirmou que os trabalhos realizados durante a sua infância tornaram sua vida muito infeliz. “Eu tinha nove anos quando fiz meus primeiros filmes em Hollywood. Fui usada desde o dia em que era criança e utilizada pelo estúdio. Fui promovida para o bolso deles”, declarou em entrevista à Rolling Stone.


4. Jackie Coogan

Jackie em fotografia com a mãe e o pai / Créditos: Divulgação

 

O ator mirim Jackie Coogan foi descoberto por Charlie Chaplin com apenas três anos, em 1917, em uma casa de vaudeville, enquanto estava dançando e atuando. Depois disso, sua carreira apenas cresceu: ele passou a participar de diversos filmes ao lado do ator e também se tornou a imagem de inúmeras propagandas. 

Totalmente comercializado, o menino tinha seus cachês controlados por seus pais e teve que aguardar até a maioridade, seus 21 anos, para conseguir obter alguma responsabilidade sobre seu dinheiro. No entanto, quando o momento chegou, ele percebeu que sua mãe havia gastado grande parte de sua fortuna. O jovem até mesmo processou seus parentes depois de perceber que eles tinham sumido com os valores ganhos por ele em sua infância.


5. Heather O'Rourke

Capa do filme Poltergeist / Crédito: Divulgação

 

Em um caso mais recente, porém ainda mais trágico, a jovem atriz Heather O'Rourke encontrou seu fim durante as gravações da franquia Poltergeist, que teve sua estreia em 1980, na qual interpretava Carol Anne Freeling. 

Em 1988, com apenas 12 anos de idade, a jovem protagonista teve uma infecção generalizada e faleceu no meio do processo de filmagens. Foi um dos casos mais dramáticos de mortes no mundo do cinema, especialmente porque ela era ainda muito nova quando faleceu de repente.


+Saiba mais sobre Hollywood por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W