Curiosidades » Personagem

Rasgou foto do papa ao vivo e foi excomungada da igreja: 5 polêmicas de Sinéad O'Connor

A cantora irlandesa se envolveu em inúmeras controvérsias ao longo de sua carreira, inclusive criticou cantora pop atual e acusou um grande nome do passado de agressão

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 14/02/2021, às 08h00

Sinéad O'Connor, cantora e compositora irlandesa
Sinéad O'Connor, cantora e compositora irlandesa - Wikimedia Commons

A cantora e compositora irlandesa Sinéad O'Connor chegou ao topo das paradas dos Estados Unidos com seu hit "Nothing Compares 2 U", em 1991. A partir daí, ela se tornou um símbolo da música feminina mundial, relembrada principalmente por sua figura sem cabelos e roupas simples.

Nos últimos anos, porém, a artista viveu muitos episódios polêmicos, que marcaram sua carreira. Passando do catolicismo ao islamismo, ela foi alvo de inúmeras controvérsias principalmente ligadas à religião, mas não limitadas a esse tema — questões com outros cantores também foram observadas ao longo de sua vida.

A Aventuras na História separou 5 polêmicas vividas por Sinéad O'Connor. Confira!

1. Rasgando foto do Papa ao vivo

Sinéad rasga fotografia do Papa João Paulo II em rede nacional no Saturday Night Live / Crédito: Divulgação/YouTube/discodelirio

 

Durante toda sua vida, Sinéad afirmava ao público que se mantinha fiel aos preceitos cristãos. No entanto, isso não a impediu de criticar a Igreja Católica de maneira extremamente polêmica em 1992, durante o programa estadunidense Saturday Night Live. Ao vivo e sem avisar a produção, ela rasgou uma fotografia do Papa João Paulo II.

A ideia da artista era protestar contra os abusos sexuais infantis que estavam sendo acobertados pela igreja na época. Como consequência desse ato, a emissora recebeu mais de 4,4 mil ligações no momento em que a cena aconteceu. Além disso, a cantora também foi vaiada em um show duas semanas depois.


2. Excomungada da igreja

Em 1999, a irlandesa foi ordenada sacerdotisa da Igreja Independente Católica, em uma capela dissidente em Lourdes, na França. Ela queria ser chamada de ‘Madre Bernadete Maria’. A Igreja Católica, porém, proíbe que mulheres se tornem sacerdotisas. Por isso, o processo não foi reconhecido oficialmente, conforme informado pela BBC. 

Quando isso aconteceu, ela foi excomungada pela Igreja Católica. Ainda assim, a decepção da cantora aumentou conforme os anos passaram: ela chegou, inclusive, a descrever o Vaticano como um ninho de demônios. Então, ela pediu novamente para ser excomungada pelo Papa Francisco.


3. Brancos “nojentos”

Sinead O'Connor em apresentação no programa The Late Late Show / Crédito: Divulgação / CBS

 

Depois de alguns anos sumida da mídia, O'Connor apareceu se convertendo ao islamismo. Ela até mesmo mudou o nome para Shuhada’ Davitt em 2017. Mas isso também gerou mais polêmicas para a cantora que, em 2018, publicou alguns comentários polêmicos em sua conta no Twitter, pelos quais ela se desculpou no ano seguinte.

"Sinto muito. O que estou prestes a dizer é algo tão racista que nunca pensei que minha alma pudesse sentir isso”, escreveu, de acordo com a revista Monet. “Mas, na verdade, nunca mais quero passar tempo com pessoas brancas (se é assim que os não-muçulmanos são chamados). Nem por um momento, por qualquer motivo. Eles são nojentos".


4. Briga com Miley Cyrus

Uma das brigas mais famosas da cantora foi com a artista Miley Cyrus, a qual ela criticou em uma carta aberta publicada pelo jornal britânico The Guardian em 2013. De acordo com reportagem da Rolling Stone, ela escreveu: “A indústria não liga para você, ou para qualquer uma de nós. Eles vão prostitui-la por tudo que você vale e facilmente vão fazer você pensar que isso era o que você queria”.

“E quando você acabar em uma clínica de reabilitação por ter sido prostituída, 'eles' estarão em seus iates em Antígua, que compraram com a venda de seu corpo, e você vai se sentir muito sozinha”, acrescentou. Cyrus não gostou das críticas e rebateu comparando Sinéad à atriz Amanda Bynes e relembrando o polêmico episódio em que ela rasgou a foto do Papa.


5. Acusações a Prince

Crédito: Divulgação

 

Em 2019, O'Connor acusou o cantor Prince de tentativa de agressão em entrevista ao programa Good Morning Britain. Em seu relato, ela contou que o artista exigiu que ela não o criticasse em entrevistas, o que ela teria negado. Depois disso, ela disse ter vivido uma experiência “assustadora”. 

“Ele me chamou para sua casa em Los Angeles e fui sozinha. Ele ficou desconfortável com o fato de eu não ser uma de suas protegidas”, disse. “Ele tentou me agredir com um travesseiro e tinha algo duro dentro. Saí correndo da casa dele e me escondi atrás de uma árvore”.


+Saiba mais sobre o tema em grandes obras disponíveis na Amazon:

Rememberings, por Sinéad O'Connor (2021) - https://amzn.to/372Wzlv

Sinead O'Connor: So Different, por Dermott Hayes (2019) - https://amzn.to/36ZP7rn

Como Ouvir e Entender Música, de Aaron Copland (2017) - https://amzn.to/3c8V7ht

Falando de música, de Leandro Oliveira (2020) - https://amzn.to/2xkz6O5

Uma história da música popular brasileira: das Origens à Modernidade, de Jairo Severiano (2013) - https://amzn.to/34wM1sj

Uma breve história da música, de Roy Bennett (1986) - https://amzn.to/3a35ylg

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W