Notícias » Estados Unidos

"Anarquistas": Trump diz rastreia indivíduos que mancharam estátua de George Washington

No Twitter, o presidente dos Estados Unidos disse que os suspeitos foram filmados e pediu que eles se entregassem à polícia

Vanessa Centamori Publicado em 01/07/2020, às 11h54

Donald Trump e estátua de George Washington, em Nova York, antes de ser manchada
Donald Trump e estátua de George Washington, em Nova York, antes de ser manchada - Wikimedia Commons/Montagem Divulgação

Em sua conta oficial no Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou de "anarquistas" e disse que a polícia rastreia dois suspeitos de mancharem a estátua de George Washington, no Washington Square Park, de Nova York. O episódio ocorreu na madrugada de ontem, segundo informou o UOL

"Estamos rastreando os dois anarquistas que jogaram tinta na magnífica estátua de George Washington, em Manhattan", escreveu Trump. "Nós os gravamos. Eles serão processados ​​e enfrentarão 10 anos de prisão com base na Lei de Monumentos e Estátuas. Entreguem-se agora!". 

George Washington foi o primeiro presidente dos EUA e está intimamente relacionado à história de racismo no país — ele mesmo chegou a possuir escravos e ordenou a morte de vários indígenas. Mesmo no final da Guerra de Independência, em 1782, Washington não teria libertado os seus escravos, conforme relatou ao The Washinton Post, a historiadora Mary V. Thompson. 

O histórico do ex-presidente levou os manifestantes a lançarem balões com tinta vermelha em direção ao monumento de Nova York. Outras estátuas de Washington e outras personalidades históricas também têm sido alvo de protestos no país. A ação faz parte de uma onda antirracismo nos EUA, iniciada após a morte de George Floyd, homem negro vítima de uma abordagem policial violenta.