Notícias » Coronavírus

Após falsificar passaporte de vacina, homem mata própria família

O caso aconteceu na Alemanha no último sábado, 4

Isabela Barreiros Publicado em 08/12/2021, às 08h36

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Divulgação/Pixabay/viarami

Um homem que havia falsificado seu passaporte de vacina matou a própria família, que incluía sua esposa e três filhos pequenos, antes de se suicidar no último sábado, 4, em uma residência na cidade de Koenigs Wusterhausen, ao sul de Berlim, na Alemanha.

Segundo o promotor alemão Gernot Bantleon, que investiga o caso, o indivíduo de 40 anos temia que seus filhos fossem tirados dele quando o governo descobrisse a fraude envolvendo o passe de vacinação.

À agência Reuters, o promotor informou que foi encontrada uma nota de despedida na casa, em que o homem afirmava ter falsificado um passe de vacina para a esposa e que seu empregador havia descoberto. Eles temiam perder a guarda dos filhos e serem presos.

Os corpos de dois adultos de 40 anos e três crianças de quatro, oito e dez anos foram encontrados na casa. Os membros da família foram mortos a balas pelo indivíduo, que tirou a própria vida após os assassinatos.

O crime foi descoberto depois que testemunhas alertaram a polícia local de que haviam observado corpos sem vida na residência.

A Alemanha vem aumentando as restrições a pessoas não vacinadas para tentar conter o avanço da covid-19 em sua quarta onda de pandemia, em especial com o surgimento da variante ômicron.

O passe da vacina está sendo exigido pelo governo alemão para que a população frequente comércios que não sejam os mais essenciais, como supermercados, farmácias e padarias. Empregados devem apresentar o comprovante de vacinação, recuperação ou teste negativo para covid-19 para trabalharem.