Notícias » Arqueologia

Arqueólogos encontram 27 impressionantes túmulos da dinastia Han

Em Xi'an, o ponto de partida da Rota da Seda, as estruturas funerárias têm 2 mil anos e podem ter sido de pessoas da elite

Pamela Malva Publicado em 21/07/2020, às 11h31

Vista aérea das tumbas encontradas em Xi'an
Vista aérea das tumbas encontradas em Xi'an - Divulgação/Instituto Xi'an de Relíquias Culturais e Arqueologia

Durante escavações no ponto de partida da Rota da Seda, na província de Shaanxi, no noroeste da China, arqueólogos encontraram cerca de 27 túmulos da dinastia Han. Escavados em Xi'an, as sepulturas têm cerca de 2 mil anos.

Cercados de tesouros da época, os túmulos provavelmente pertenceram a pessoas de alto escalão na antiga dinastia Han. Segundo os arqueólogos, são tumbas bastante grandes para a época e, assim, sugerem uma certa riqueza.

Além das áreas funerárias, os pesquisadores ainda encontraram estatuetas de cerâmica e mais de 2,2 mil peças de roupas. Decoradas com pedras de jade, as vestimentas também sugerem um alto poder aquisitivo.

Estatueta encontrada em um dos túmulos / Crédito: Instituto Xi'an de Relíquias Culturais e Arqueologia

 

As peças de cerâmica, por sua vez, datam de alguns anos antes do estabelecimento da dinastia Han. Dessa forma, acredita-se que elas remontam ao tempo do imperador do Exército de Terracota da China, Qin Shi Huang, que também morou em Xi'an.

Ocorrida entre 202 a.C. e 220 d.C., a dinastia Han é considerada uma época de ouro na história da China. A Rota da Seda, estabelecida durante o período, teve seu ponto de em Xi'an, a capital da província de Shaanxi.