Notícias » Arqueologia

Arqueólogos encontram tinteiro datado do Segundo Templo em assentamento de Jerusalém

Acredita-se que o antigo e raro objeto tenha sido utilizado por um escritor ou comerciante que habitava o local no passado

Isabela Barreiros Publicado em 24/09/2020, às 14h56

O tinteiro descoberto em Gush Etzion, Jerusalém
O tinteiro descoberto em Gush Etzion, Jerusalém - Divulgação/Coordenador de Atividades Governamentais nos Territórios

Escavações realizadas pela Unidade de Comando de Arqueologia da Administração Civil na Judéia e Samaria revelaram uma descoberta arqueológica impressionante e rara dentro de um enorme edifício datado do Segundo Templo. 

No assentamento judeu de Gush Etzion, ao sul de Jerusalém, pesquisadores encontraram um tinteiro que provavelmente data do final do mesmo período. Até agora, arqueólogos já observaram objetos parecidos em apenas mais 12 sítios antigos, o que indica que ele é muito incomum.

“A rara descoberta descoberta no sítio de escavação arqueológica junta-se a uma riqueza de achados que foram descobertos pela unidade arqueológica da Administração Civil e constituem patrimônio histórico e cultural nacional”, disse oficial do Estado-Maior de Arqueologia da Administração Civil, Hanania Hizami.

O item descoberto foi feito a partir de um cilindro de argila, tendo uma base plana, uma alça arredondada e uma abertura estreita, onde a tinta e a caneta usada eram colocadas. Para os especialistas, o tinteiro provavelmente pertenceu a um escritor ou até mesmo um comerciante que viveu na região no passado. 

“Congratulo-me com o fato de continuarmos a descobrir vários achados arqueológicos que contribuem muito para o estudo da história judaica na área. Gostaria de agradecer ao Dr. Dvir Raviv, Haim Shkolnik e ao Dr. Yitzhak Maitlis que, juntos, conduziram as escavações arqueológicas e contribuíram para a descoberta”, afirmou Hizami.