Notícias » Mundo

Brasileira é sequestrada e vítima de violência no México

Tentando entrar nos EUA pela fronteira, Jessiane Schinaider foi agredida pelos chamados 'coiotes' e encontrada à beira da morte

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 30/12/2021, às 17h00

Jessiane Schinaider segura (esquerda) e hospitalizada (direita)
Jessiane Schinaider segura (esquerda) e hospitalizada (direita) - Divulgação / Arquivo Pessoal

Conhecidos como coiotes, estes são grupos de pessoas que organizam expedições e missões para cruzar a fronteira dos México com os Estados Unidos, oferecendo seus serviços a imigrantes. Em muitas vezes, estas pessoas também estão envolvidas com o narcotráfico e inúmeros casos de violência.

No começo deste mês, uma jovem foi resgatada por um fazendeiro na região entre a cidade mexicana de Ciudad Juarez e a americana El Paso, onde havia sido deixada à beira da morte por um grupo de coiotes, que a atacaram, roubaram e violentaram. A vítima é a brasileiraJessiane Gonçalves Schinaider, como revelado por sua família.

Gostaria de pedir aqui a toda nossa comunidade, uma ajuda para essa família desesperada e sofrendo tanto neste difícil momento, mas ainda existe o sopro de vida", narram os parentes da vítima.

"Gente essa moça se chama Jessiane Gonçalves Schinaider, ela como muitos teve o sonho de chegar aqui nessa terra como muitos de nós, mas infelizmente caiu em mãos erradas, ao tentar atravessar pelo México”, escreveu a família, nas redes sociais. 

Levada por este fazendeiro, no dia 05 de dezembro, às autoridades da fronteira, Jessiane foi hospitalizada em Juarez e uma enfermeira entrou em contato com a família, encontrada pelo sobrenome. A mulher estava tentando entrar nos Estados Unidos para ficar junto de seu marido, que mora em Nova Jersey.

Anteriormente, os captores de Jessiane haviam mandado diversos vídeos a sua família pedindo dinheiro pela segurança e soltura da jovem. Os parentes da brasileira, no entanto, não tinham como pagar. As informações são da cobertura do jornal O Globo.

Mesmo agora no hospital, os cuidados da vítima serão cobrados de seu marido, que está arrecadando doações para conseguir pagar todas as despesas médicas e trazer Jessiane para perto de sua família nos Estados Unidos. Com já mais de 300 doadores, a vaquinha online está sendo amplamente apoiada pela comunidade brasileira.