Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Caminhoneiros canadenses se manifestam contra regras da pandemia no país

Justin Trudeau, o primeiro-ministro do Canadá, exigiu o fim imediato das manifestações

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 08/02/2022, às 16h22

Um dos caminhoneiros protestantes em fevereiro de 2022 - Getty Images
Um dos caminhoneiros protestantes em fevereiro de 2022 - Getty Images

As autoridades canadenses buscam tentar controlar os protestos feitos por caminhoneiros contra medidas restritivas feitas para combater a pandemia de covid-19, que acontece há vários dias e paralisa a capital do país. Justin Trudeau, o primeiro-ministro do Canadá, exigiu o fim imediato das manifestações.

Jim Watson, prefeito de Ottawa, já solicitou que o governo do Canadá nomeasse alguém para mediar os diálogos com os manifestantes e fazer com que os protestos fossem desativados. As informações são da AFP.

No último domingo, 6, Watson afirmou que os protestos estavam “fora do controle”, e colocou a cidade sob estado de emergência. Na última segunda-feira, 7, ele buscou reforços vindos do governo federal, pedindo o envio de 1.800 policiais adicionais.

Depois de uma semana isolado devido ao contágio da covid-19, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, voltou para a Câmara dos Comuns, onde disse que "Isto tem que parar", se referindo às manifestações.

Os protestos do "Comboio da Liberdade" tiveram início no oeste do Canadá, durante o dia 29 de janeiro. Os caminhoneiros ficaram irritados com as exigências de vacinação que foram impostas para passar a fronteira entre Estados Unidos e Canadá.