Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Democracia

Carta publicada pela USP em defesa da democracia ultrapassa 700 mil assinaturas

Documento foi lançado após ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra a democracia no país

Isabelly de Lima, sob supervisão de Publicado em 03/08/2022, às 16h49 - Atualizado às 16h50

Urna eletrônica durante teste, em funcionamento - Divulgação / Youtube / CNN
Urna eletrônica durante teste, em funcionamento - Divulgação / Youtube / CNN

Até a manhã desta quarta-feira, 3, a carta em defesa da democracia e do processo eleitoral, que foi divulgada pela Faculdade de Direito da USP, já reuniu mais de 700 mil assinaturas, de acordo com o contador oficial da página.

Na semana passada, no site da universidade, a "Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito!" e a lista com os nomes foram divulgadas. Ela foi lançada após diversos ataques seguidos feitos pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) contra as urnas eletrônicas e também contra o sistema nacional brasileiro.

Os organizadores estão pretendendo lançar uma versão em inglês do documento, pois os Estados Unidos são o segundo país com o maior número de acessos, atrás somente do Brasil, seguido por Portugal, Reino Unido e Alemanha.

O presidenteJair Bolsonaro disse, na última terça-feira, 2, que a carta é uma reação de artistas e banqueiros e, na visão dele, tais classes estariam infelizes com as ações do governo que cortaram recursos para suas respectivas áreas.

"Esse pessoal que assina esse manifesto [é] cara de pau, sem caráter. Não vou falar outros adjetivos, porque sou uma pessoa bastante educada", atacou Bolsonaro.
Carta em defesa da democracia publicada pela USP - Foto: Reprodução

Ataques à carta

O site da carta em defesa da democracia já sofreu mais de 2.400 tentativas de ataques hackers desde quando foi lançado, segundo o procurador-geral do Ministério Público de Contas de São Paulo, Thiago Pinheiro Lima, afirmou na semana passada.

O procurador, que é um dos organizadores da iniciativa, revelou que somente um ataque foi realmente grave e mais sensível, os outros ainda estão sendo catalogados.

Ao G1, Thiago contou: "Tentam invadir o sistema e tentam principalmente derrubar o site. Pelo que soubemos, colocaram nosso site na deep web e estão incentivando as pessoas a derrubar o site por lá. Eles estão usando palavras de baixo calão, xingamentos, agressões, e tentam se inscrever por outras pessoas, para depois deslegitimar a lista".

A Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo explicou, em nota, que as tentativas de ataques hackers "estão sendo monitoradas pela equipe técnica da USP, bem como pela equipe técnica responsável pela coleta de assinaturas".


O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.