Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Casal destrói consultório e alega teoria mirabolante: 'Implantaram um chip na minha boca'

As cenas causaram pânico nos funcionários do estabelecimento

Redação Publicado em 10/06/2022, às 12h05

Registro da câmera de segurança e foto feita por funcionária de clínica destruída - Divulgação/ Youtube Canal UOL e Twitter
Registro da câmera de segurança e foto feita por funcionária de clínica destruída - Divulgação/ Youtube Canal UOL e Twitter

Um casal destruiu uma clínica odontológica no bairro de Lourdes, em Belo Horizonte, na tarde de quarta-feira, 8, justificando o ato com uma história mirabolante: segundo os agressores, um dentista inseriu um chip na boca da mulher para monitorá-la e gravar tudo que ela diz, para depois mostrar às pessoas na rua, segundo a apuração do portal ‘G1’.

De acordo com funcionários da empresa, Kênia Aparecida de Sá, 27 anos, e seu marido, que não foi identificado, mas teria 31 anos, se dirigiam regularmente até o local com os filhos pequenos e contavam a história em que o dentista que tratou a mulher, colocou o pequeno 'item' em sua boca.

A dupla chegou à enfermaria odontológica no início da tarde, no dia da violência. Quando pediram para falar com o dentista, disseram que ele estava almoçando. A partir daí, o que se viu foram momentos de raiva e destruição.

Móveis, computadores, telefones, monitores, televisores e vidros foram completamente destruídos pelo marido ainda não identificado, enquanto a mulher gritava a história.

Divulgação/ Redes Sociais - Destruição feita por casal à clínica
Divulgação/ Redes Sociais - Destruição feita por casal à clínica
Divulgação/ Redes Sociais - Destruição feita por casal à clínica

O que diz o casal?

“Em 2019 comecei um tratamento na clínica através de um convênio. Fiz a extração de dois sisos e, sem a minha autorização, eles implantaram um chip na minha boca e escutam as minhas conversas. Eu não vi quando colocaram esse chip já que estava sedada. Mas o meu marido viu que tem e o dentista não quer tirar”, falou ao G1, a mulher que acusa a clínica de cometer o crime.

A dupla também disse que não houve 'ameaça' ou 'agressão' contra as funcionárias. 

“As funcionárias falaram que estava no horário do almoço e mandaram que a gente falasse baixo, que calasse a boca. Nesse momento, meu marido não aguentou. Em nenhum momento houve ameaça ou agressão contra elas, teve dano material, mas isso não é nada perto do transtorno que a gente tem desde 2019. Estamos sofrendo muito com esse chip”, completou a paciente.

O 'G1' também conseguiu falar com o marido, que insiste na tese de que sua mulher está sendo controlada pela suposta implantação do "chip dentário". Ele diz que sua reação destruidora foi movida por “emoção” e que a esposa irá ao IML para fazer um exame que comprove o implante.

“A gente age conforme as emoções, só precisamos tirar o chip dela. Já pedimos várias vezes e o dentista não tira. Tentamos conversar ontem e não quiseram nos ouvir”, justificou.

O caso foi registrado na Polícia Civil de Minas Gerais, que emitiu um comunicado informando que ninguém foi detido ou levado para a delegacia, mas que um inquérito foi instaurado para apurar o caso, como afirma o portal.

Veja o vídeo do momento: