Notícias » Brasil

Com apenas 5 anos, menino é o mais novo brasileiro a entrar na sociedade de pessoas com alto QI

Theo choca especialistas ao mostrar capacidade intelectual equivalente a uma pessoa bem mais velha que ele, entenda.

Alan de Oliveira | @baco.deoli Publicado em 18/04/2022, às 10h10 - Atualizado às 16h44

Theo Costa Ribeiro
Theo Costa Ribeiro - Redes Sociais/Divulgação

Theo Costa Ribeiro (5) é o mais novo brasileiro a integrar a seleta sociedade das pessoas de QI alto, conhecida como Mensa Internacional. Para validação do QI, os pais do menino, que moram com ele em São Paulo, foram buscar testes internacionais.

O garoto foi submetido a 6 dias de testes - um dos mais completos do mundo - e fez 146 pontos, o que equivale a 99,8% do percentual total.  O fato comprova que aos 5 anos, Theo tem a capacidade intelectual de uma pessoa de 15 anos. 

Anteriormente, o brasileiro GustavoSaldanha, de apenas 8 anos, tinha sido o mais novo aprovado no teste, com o percentual de 99,6, com total de 140 pontos.

Fabiano de Abreu, PhD em neurociências, colunista do site Aventuras na História e assessor do jovem e outros membros que integram a Mensa, falou a respeito do episódio. 

"Dra. Natalie Helene van Cleef Banaskiwitz foi a responsável pelo teste. Eu não a conheço, mas ao analisar o teste, posso afirmar que foi um dos testes mais conclusivos de QI e da maneira que penso ser a mais correta. O comitê da Mensa International, sede da associação, com profissionais especializados e altamente qualificados aprovou o ingresso deste gênio. Theo foi submetido a 6 dias de testes, completos, podendo analisar todas as nuances cognitivas. Um dos testes que fiz foi do mesmo padrão e me baseio nestes testes para algumas conclusões de estudos, entre eles, a inteligência DRWI. Posso afirmar que temos um promissor gênio brasileiro", explicou Fabiano. 

Com as confirmações obtidas, os pais do garoto estudam uma mudança para os Estados Unidos, onde o garoto poderá pular todas as etapas do ensino tradicional fundamental e pular para os vestibulares, com chances reais de já ingressar em uma faculdade, mesmo que ainda seja novo. Coisa que no Brasil, o Ministério da Educação (MEC), não aprova avanço de duas séries ou mais, apesar de existirem comprovações de capacidade, como os realizados no caso de Costa.

O pai do menino, Ygor Tazinaffo, contou para a "CNN" como o filho se comportou ao avançar na escola.

“Existia a possibilidade de adiantar mais que um ano, mas optamos por ir aos poucos, pois o emocional é importante também. O Theo foi muito bem e não nos surpreendeu em ter feito amizade rapidamente com os novos colegas”, comentou Tazinaffo.

Próximos passos de Theo

O menino já conseguiu uma bolsa de estudos para a "Logos University", na Flórida, Estados Unidos. O plano da família e do neurocientista é conseguir bolsas em universidades  como "Harvard" e "Oxford".