Notícias » Filipinas

Considerada a última sobrevivente do século 19, idosa morre aos 124 anos

Nascida no dia 11 de setembro de 1897, a filipina Lola Iska faleceu na última segunda-feira, 21

Redação Publicado em 24/11/2021, às 16h00

Lola Iska morreu aos 124 anos
Lola Iska morreu aos 124 anos - Divulgação / Prefeitura de Kabankalan

Morreu na última segunda-feira, 21, a supercentenária Francisca Susano, mais conhecida como Lola Iska, na cidade filipina de Kabankalan. Aos 124 anos, ela era considerada, em seu país, a pessoa mais velha do mundo e a última pessoa viva nascida no século 19.

Tais atribuições à idosa estão em processo de análise pelo Guinness World Records, que poderá conceder títulos oficiais à mulher, que teria nascido em 11 de setembro de 1897 — época em que o território das Filipinas ainda era governado pela Espanha.

Segundo informações do UOL, além dos títulos já citados, Lola ainda poderá ser reconhecida como a pessoa mais velha já documentada na história, posição hoje pertencente à francesa Jeanne Calment, que viveu até seus 122 anos, em 1997. 

O político Rodolfo Ordanes chegou a propor no Congresso uma homenageam à supercentenária, no mês de setembro, que se constituiria em presenteá-la com uma quantia de 1 milhão de pesos filipinos (em torno de R$ 110 mil) em razão de seu "feito monumental". Contudo, a proposta não foi aprovada a tempo.

Lola teve 14 filhos durante sua longa vida, sendo que oito deles ainda estão vivos, além dos seus mais de 50 netos. Nos últimos anos, a idosa também aprendeu a tocar gaita por recomendação médica, já que o instrumento ajudaria a exercitar seus pulmões.