Notícias » Ciência

Coquetel pode diminuir mortes e casos graves de Covid-19, segundo a farmacêutica AstraZeneca

A farmacêutica divulgou o comunicado nesta segunda-feira, 11

Redação Publicado em 11/10/2021, às 08h16

Imagem ilustrativa do vírus da Covid-19
Imagem ilustrativa do vírus da Covid-19 - Imagem de PIRO4D por Pixabay

Após a vacina contra a Covid-19, a farmacêutica britânica AstraZeneca trabalha agora no desenvolvimento de um coquetel de drogas experimentais que, segundo cientistas, tem apresentado bons resultados. Conforme informou a empresa em comunicado divulgado nesta segunda-feira, 11, a combinação de substâncias foi capaz de reduzir casos graves e mortes.

Os resultados das pesquisas com o medicamento AZD7442 ainda não foram publicados em uma revista científica. No entanto, de acordo com a farmacêutica, o risco de desenvolver a forma grave da doença e morte teria sido reduzido em 50%. Cerca de 900 pessoas participaram dos testes iniciais e receberam o coquetel de maneira injetável.  

Conforme noticiou o portal de notícias G1, trata-se de uma opção para pessoas que, por algum motivo, não produziram resposta imune suficiente após a vacinação. 

"Uma intervenção precoce pode dar uma redução significativa na progressão para doença grave, com proteção contínua por mais de seis meses", afirmou Mene Pangalos, vice-presidente executivo da companhia.

Conforme a fonte, a AstraZeneca deverá discutir, em breve, os resultados das pesquisas com autoridades sanitárias.

Na última semana, a empresa solicitou aos órgãos reguladores norte-americanos que o uso do coquetel fosse aprovado nos Estados Unidos como uma forma de prevenção.