Notícias » Coreia do Norte

Estados Unidos acusam a Coreia do Norte de manter rede ilegal para lavagem de dinheiro

De acordo com a denúncia, cerca de 2,5 bilhões de dólares foram usados para financiar ilicitamente um programa nuclear

Penélope Coelho Publicado em 29/05/2020, às 15h45

Imagem ilustrativa de dólares
Imagem ilustrativa de dólares - Pixabay

Na última quinta-feira, 28, o governo norte-americano revelou ter aberto um processo contra 30 cidadãos norte-coreanos e também chineses. O processo revela uma denúncia de uma rede clandestina que movimentou certa de 2,5 bilhões de dólares ilegalmente (aproximadamente 13,5 bilhões de reais na conversão atual).

O esquema denunciado tratava-se de uma tentativa de financiar ilegitimamente o sistema de programas nucleares da Coreia do Norte. De acordo com as acusações, a maioria das pessoas envolvidas no caso eram associadas ao Banco de Comércio Exterior da Coreia do Norte.

Rede clandestina

Além disso, os norte-coreanos foram acusados de terem criado diversas empresas de fachada para lavar o dinheiro em dólar, através de redes financeiras que passam pelos Estados Unidos — algo considerado ilegal pelo Banco de Comércio Exterior.

Devido ao ocorrido, o procurador interino do Departamento de Justiça, Michael R. Sherwin liberou o seguinte comunicado: “Os Estados Unidos enfatizam seu compromisso de alterar a capacidade da Coreia do Norte acessar ilegalmente o sistema financeiro dos Estados Unidos e limitar o uso dos benefícios dessas ações ilícitas para apoiar seu programa de armas de destruição em massa.”.

Autoridades americanas também informaram que através desse esquema, a Coreia do Norte havia conseguido impedir as sanções econômicas impostas pelo Estado de Washington. Até então, nenhum dos acusados se encontra sob custódia nos Estados Unidos.