Notícias » Paquistão

Estátua de Buda de 1,7 mil anos é destruída no Paquistão

Inicialmente encontrada durante escavações, a peça em tamanho real foi alvo de suposta intolerância religiosa

Pamela Malva Publicado em 20/07/2020, às 10h00

Cenas da destruição da estátua
Cenas da destruição da estátua - Divulgação/Youtube

Arqueólogos e especialistas da província de Khyber-Pakhtunkhwa, no Paquistão, ficaram chocados ao encontrar uma estátua de Buda completamente destruída. Datada de 1,7 mil anos atrás, a obra em tamanho real amanheceu em pedaços no sábado, dia 18.

Segundo vídeos que viralizaram na internet, a estátua — inicialmente descoberta por escavações em Tehsil Takht Bhai — foi quebrada por trabalhadores de construção civil da província. Os acusados usaram grandes marretas para destruir a peça.

Nesse sentido, quatro pessoas foram presas pela depredação. De acordo com as investigações, os suspeitos teriam quebrado a representação de Buda por ordens de um Maulvi (ou líder de orações) local, por considerarem a relíquia "não islâmica".

Em comunicado oficial, Abdus Samad Khan, diretor de Arqueologia e Museus de Khyber-Pakhtunkhwa, se pronunciou sobre o ocorrido. Segundo ele, a destruição pode ser considerada um crime. "Desrespeitar qualquer religião é intolerável", afirma.