Notícias » Estados Unidos

EUA: Funcionário do correio volta atrás sobre alegações de fraudes nas eleições

De acordo com jornal, o homem mentiu em seu depoimento sobre acusações de adulteração em cédulas na Pensilvânia

Redação Publicado em 11/11/2020, às 16h45

Imagem ilustrativa de uma urna
Imagem ilustrativa de uma urna - Pixabay

Na última terça-feira, 10, o jornal norte-americano The Washington Post, publicou uma reportagem revelando a retratação de um funcionário do correio, que anteriormente havia afirmado a existência de fraudes nas eleições no estado da Pensilvânia, ondeJoe Biden conquistou delegados o suficiente para vencer a eleição presidencial.

De acordo com a publicação, um homem chamado Richard Hopkins admitiu que mentiu em seu depoimento e confessou que forjou a tal evidência que comprovaria a suposta fraude. “Os investigadores informaram os funcionários do comitê que entrevistaram Hopkins na sexta-feira, 6, mas disseram que ele voltou atrás ontem, 9, em suas alegações e que não explicou o porquê de ter assinado o depoimento falso”.

Inicialmente, o funcionário havia afirmado que um supervisor do Serviço Postal dos Estados Unidos (USPS) ordenou que seus subordinados adulterassem o horário de algumas cédulas de votação, para que houvesse um atraso e elas fossem enviadas depois. 

A retratação de Richard acontece em paralelo com as falas de Donald Trump, que alega fraude eleitoral generalizada nas eleições presidenciais que aconteceram no último dia 3 de novembro. Contudo, até o momento, o político não apresentou nenhuma prova legal que desse embasamento ao seu discurso.