Notícias » Estados Unidos

EUA: Pai deu ao filho arma usada em ataque a escola, diz polícia

Na última terça-feira, 30, três adolescentes foram mortos após um tiroteio escolar conduzido por um garoto de 15 anos

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 01/12/2021, às 09h08

Vítimas fatais do ataque escolar
Vítimas fatais do ataque escolar - Divulgação / Vídeo / Fox2 Detroit

A polícia de Michigan, nos EUA, apurou que a arma utilizada no tiroteio escolar na Escola Comunitária de Oxford na última terça-feira, 30, foi comprada e presenteada ao atirador pelo pai do jovem, quatro dias antes do atentado. O estudante tem 15 anos e foi detido pela polícia após disparar contra diversos alunos, ferindo sete pessoas e matando outras três.

As vítimas fatais são Hana St. Juliana, 14, que era recém-integrada ao colegial; Tate Myre, 16, que compunha o time de futebol com destaque no colégio, e Madisyn Baldwin, 17, que estava na reta final do ano letivo, já pré-aprovada em universidades norte-americanas. As vítimas não tinham relação de proximidade com o autor dos disparos.

De acordo com o portal UOL, ao menos 12 tiros foram efetuados pelo aluno. Ele foi alvo de um mandado de busca para recolher itens pessoais, como celular e computador, de forma a entender o que motivou o ataque, visto que o jovem não manifestou a causa publicamente.

Em entrevista coletiva na noite de ontem, xerife do condado de Oakland, Michael J. Bouchard explicou que, apesar de inédito localmente, o fenômeno tem sido normalizado em âmbito nacional: "Esse tipo de coisa pode acontecer em qualquer lugar e, infelizmente, aconteceu mesmo em uma comunidade doce e tranquila como Oxford", afirmou.