Notícias » Estados Unidos

Homem forja a própria morte para evitar ser preso, mas erro de digitação acaba com seu plano

Com isso, Robert Berger, que deveria passar um ano na cadeia, poderá ficar mais 4 anos recluso

Fabio Previdelli Publicado em 23/07/2020, às 11h22

Imagem ilustrativa de uma cela
Imagem ilustrativa de uma cela - Pixabay

Um criminoso tentou evitar ir para a prisão fingindo a própria morte, no entanto, seu plano acabou indo por ralo abaixo após um erro de digitação ter sido encontrado em sua certidão de óbito, que foi emitida por seu advogado. O caso ocorrido na última terça-feira, 21, em Long Island, Nova York, foi noticiado pela CNN.

Robert Berger, 25 anos, havia sido condenado a um ano de prisão por ter roubado um carro e tentado furtar um caminhão. Assim, foi ordenado que se apresentasse às autoridades em outubro de 2019.

No entanto, para fugir do cárcere, o sujeito teria fingido a própria morte. Porém, com a descoberta da fraude, ele pode enfrentar outro processo e, caso seja sentenciado, pode ficar mais quatro anos na cadeia.

“Nunca deixo de ficar admirada com os esquemas que algumas pessoas fazem para evitar serem presas", disse a procuradora do condado de Nassau, Madeline Singas, em entrevista à agência Associated Press.

A palavra em inglês 'registry' estava digitada como 'regsitry' / Crédito: Divulgação

 

A falcatrua só foi descoberta, pois, ao analisar o documento, o tribunal reparou em um erro ortográfico que chamou a atenção para uma análise mais exaustiva: na parte onde deveria estar escrito “Departamento de Saúde de Nova Jersey, Estatísticas Vitais e Registro”, a palavra em inglês 'registry' estava digitada como 'regsitry'. Além do mais, os promotores afirmar que houve inconstância no tipo e tamanho da fonte usada no documento.

Apesar das provas, Robert Berger se diz inocente das acusações de falsificação de documentos. Agora, ele aguarda uma próxima audiência que está marcada para o próximo dia 29 de julho.