Notícias » China

Homem rasga pergaminho roubado de Mao Zedong por ser comprido demais

O artefato raro estava avaliado em R$ 1,681 bilhão, no entanto, quem o comprou achou que ele era falso

Isabela Barreiros Publicado em 07/10/2020, às 13h49

Mao Zedong em pintura oficial
Mao Zedong em pintura oficial - Getty Images

No mês passado, um roubo multimilionário foi executado na residência do colecionador Fu Chunxiao, em Hong Kong. Segundo a polícia, os ladrões levaram 24 mil selos postais da China, 10 moedas e sete rolos de caligrafia. Um deles, porém, era extremamente valioso: um pergaminho com a caligrafia do próprio ex-líder chinêsMao Zedong.

O artefato foi avaliado em pelo menos US $ 300 milhões, por volta de R$ 1,681 bilhão. No entanto, após ser roubado, ele foi vendido por £ 50, cerca de R$ 360 a um comprador que pensou se tratar de um item falso. O mais inesperado, porém, veio depois. O homem cortou o pergaminho em dois por achar que ele era muito longo para ser exibido.

“De acordo com nossa investigação, alguém achou que a caligrafia era muito longa. Era muito difícil mostrar, o expor, por isso foi cortado ao meio”, explicou Tony Ho, um dos especialistas da polícia envolvido no caso.

Um indivíduo de 49 anos foi preso suspeito de ter manuseado o artefato roubado no final de setembro e mais duas pessoas também foram detidas pelo mesmo crime. Apenas alguns objetos valiosos roubados foram recuperados, mas os selos e a maioria dos pergaminhos ainda não foram localizados.