Notícias » Brasil

Horas antes de receber a vacina contra o novo coronavírus, médico de 95 anos morre em casa

Divaldo Brandão seria o primeiro cidadão de Mutuípe, na Bahia, que receberia o imunizante

Penélope Coelho Publicado em 21/01/2021, às 09h27

Fotografia do Dr. Divaldo Brandão
Fotografia do Dr. Divaldo Brandão - Divulgação/ Redes sociais

De acordo com informações do portal de notícias UOL, durante a madrugada de ontem, 20, um médico baiano de 95 anos, faleceu horas antes de receber a vacina contra o novo coronavírus. Segundo revelado na publicação, Divaldo Brandão, faleceu em casa enquanto dormia e não teve a causa da morte divulgada.

O Dr. Divaldo — como era chamado — seria o primeiro profissional de saúde a receber a vacina em sua cidade, Mutuípe, na Bahia. O ato serviria como uma homenagem a todo o esforço que o doutor prestou durante tantos anos no município. Contudo, com sua morte, uma técnica de enfermagem foi a primeira pessoa a receber a vacina na cidade.

A prefeitura de Mutuípe prestou suas condolências pela morte de Brandão, em nota, lembrou os feitos do homem que foi o primeiro médico da região. O doutor se formou em medicina no ano de 1951, pela Universidade Federal da Bahia e começou seu trabalho no local em 1952, quando iniciou uma campanha de vacinação contra um surto de febre tifoide que assolou o município na época.

Em suas redes sociais, a filha do clínico geral, Silvia Brandão, relatou que se sentiu honrada com as homenagens a seu pai. Sabe-se que atualmente, Mutuípe registra dez mortes em decorrência da Covid-19, com 776 pessoas que testaram positivo para o vírus.