Notícias » Mundo

Hostilidade contra hindus cresce no Paquistão após criança urinar em tapete muçulmano

O garoto, que era de uma família hindu e tinha 8 anos, foi acusado pelo crime de "blasfêmia"

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 09/08/2021, às 17h52

Fotografia meramente ilustrativa de local com tapete muçulmano, objeto usado pelos praticantes da religião para rezar
Fotografia meramente ilustrativa de local com tapete muçulmano, objeto usado pelos praticantes da religião para rezar - Divulgação/Pixabay

Na província de Punjab, localizada no Paquistão, um garoto hindu de 8 anos de idade foi enviado para a cadeia após urinar em um tapete sagrado que estava no chão de uma biblioteca muçulmana. O caso foi repercutido pelo UOL nesta segunda-feira, 9. 

O crime cometido pelo menino foi de “blasfêmia”, ou seja, uma ofensa contra os deuses ou símbolos pertencentes a uma religião. Segundo determinado pelas leis do país, a infração é punido com a pena de morte

Conforme divulgado pelo The Guardian, embora a justiça do Paquistão nunca tenha de fato sentenciado à execução aqueles acusados pelo crime, essas pessoas frequentemente acabam sendo assassinadas por grupos radicais islâmicos. 

O garoto hindu foi pego em flagrante por policiais, e passou uma semana na prisão antes de ser liberado sob pagamento de uma fiança. Sua família também decidiu se esconder por medo de possíveis ataques:

 "Deixamos nossas casas e trabalho, toda a comunidade está assustada e temos medo de reações. Não queremos voltar a esta área. Não vemos que nenhuma ação concreta e significativa será tomada contra os culpados ou para proteger as minorias que vivem aqui", relatou um dos familiares, que preferiu manter sua identidade anônima, em entrevista ao The Guardian. 

A fonte ainda comentou que o menino acusado nem mesmo entendia o que havia feito de errado, e por qual motivo havia ficado encarcerado. 

Vale comentar que o caso gerou manifestações por parte de muçulmanos, que são a maioria religiosa no país. Outra reação foi a vandalização de um templo hindu, o que também levou muitos praticantes do hinduísmo a abandonarem suas casas para se protegerem de represálias. 

Veja abaixo um vídeo postado no Twitter que registrou um ataque a templo hindu:

“As leis de blasfêmia do Paquistão têm sido abusadas há muito tempo para atingir grupos minoritários, mas este caso marca um afastamento chocante e extremo. Além de garantir que essas acusações absurdas sejam retiradas, as autoridades do Paquistão devem fornecer imediatamente proteção adequada para o menino, sua família e a comunidade hindu em geral”, exigiu a Anistia Internacional através de um comunicado publicado em seu site oficial.