Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Coreia do Norte

Importante símbolo de esperança de reunificação das Coreias é destruído

O Monumento das Três Cartas para a Reunificação Nacional, mais conhecido como Arco da Reunificação, era um símbolo de esperança da reunificação das Coreias; mas foi destruído

Éric Moreira Publicado em 24/01/2024, às 09h38

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Fotografia do Arco da Reunificação, na Coreia do Norte - Foto por Clay Gilliland pelo Wikimedia Commons
Fotografia do Arco da Reunificação, na Coreia do Norte - Foto por Clay Gilliland pelo Wikimedia Commons

Um importante monumento de esperança de reunificação na Península das Coreias, o Monumento das Três Cartas para a Reunificação Nacional — mais conhecido como Arco da Reunificação — desapareceu. Localizado originalmente na cidade de Pyongyang, capital norte-coreana, a construção desaparece em um dos momentos mais tensos da relação entre as Coreias, depois de o Norte dizer que já não era mais possível a unificação pacífica dos dois países.

O desaparecimento do monumento se deu pouco depois do mais recente sinal de aumento na tensão da península, depois que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, descrever o arco de concreto como uma "monstruosidade" em discurso no domingo, 21.

Retratando duas mulheres, uma do norte e uma do sul, segurando um emblema do contorno da península coreana, o arco foi construído em 2000. Ainda não ficou claro como ocorreu sua remoção, mas ele já não é mais visível em imagens de satélite, de acordo com o The Guardian.

Também no discurso de domingo, Kim Jong-un disse que a Constituição da Coreia do Norte deveria ser alterada, para que passasse a tratar o Sul como o "principal inimigo" do país. Com isso, não só aumentam as tensões entre as duas nações coreanas, como também são deixadas de lado décadas de políticas oficiais que buscavam a reunificação do Norte e do Sul, o que é proposto desde a formação do Norte pelo avô do atual líder, Kim Il-sung.

+ Neste dia, em 1950, começava a Guerra da Coreia

Kim Il-sung e Kim Jong-un, respectivamente / Crédito: Foto por Democratic People's Republic of Korea pelo Wikimedia Commons / Getty Images

Aumento nas tensões

Segundo registos do governo sul-coreano, o arco, com seus impressionantes 30 metros, simbolizava a autossuficiência, a paz e a cooperação nacional na península coreana. Por mais que o monumento seja mais simbólico que qualquer coisa, é temido que a ação do Norte de removê-lo signifique que Kim Jong-un planeje um rumo mais provocativo frente ao Sul e seus aliados, como os Estados Unidos.

Vale mencionar ainda que, nos últimos meses, uma série de ações da Coreia do Norte vem chamando grande atenção internacional, devido a seus posicionamentos cada vez mais rígidos frente aos seus "inimigos".

Por exemplo, eles alegaram ter lançado seu primeiro satélite espião em novembro, e também testado o disparo de um novo míssil balístico com tecnologias mais modernas. Além disso, também foram registrados disparos do Norte em direção ao Sul, que levaram até mesmo à evacuação de uma área para garantir a segurança dos civis.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!