Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Coreia do Sul

Lee Jae-myung, líder da oposição da Coreia do Sul, é esfaqueado no pescoço

Líder opositor de esquerda da Coreia do Sul, Lee Jae-myung, foi atacado nesta terça-feira, 2, na cidade portuária de Busan; veja vídeo

Redação Publicado em 02/01/2024, às 08h02

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Lee Jae-myung após ser esfaqueado no pescoço - Getty Images
Lee Jae-myung após ser esfaqueado no pescoço - Getty Images

Na Coreia do Sul, o líder da oposição do atual governo, Lee Jae-myung, de 59 anos, foi esfaqueado no pescoço enquanto conversava com jornalistas nesta terça-feira, 2 de janeiro — noite do dia 1º no Brasil. O caso ocorreu na cidade portuária de Busan, localizada a cerca de 320 km da capital, Seul.

Conforme reportado pela agência de notícias sul-coreana Yonhap, Lee caminhava em meio a uma multidão de jornalistas após uma visita a um local que deve abrigar um novo aeroporto no país. Então, de repente se aproximou um homem usando um chapéu com o nome de Lee estampado, que se atirou sobre ele e o atingiu no pescoço. Imagens do ocorrido foram exibidas por emissoras de TV do país.

+ Na Coreia do Sul, homem entra em shopping e esfaqueia nove pessoas

Imediatamente após o golpe, agentes de segurança de Lee lutaram com o agressor, que foi preso logo em seguida. Já o líder da oposição caiu no chão e várias pessoas o rodearam para socorrê-lo.

Segundo uma testemunha que presenciou o ataque à emissora local YTN, Lee Jae-myung estava "caminhando em direção ao seu carro, enquanto conversava com jornalistas quando o agressor pediu seu autógrafo, antes de atingi-lo no pescoço com algo que se parecia com uma faca."

Conforme narrado pela AFP no UOL, Lee foi rapidamente levado por uma ambulância até um hospital, onde chegou ainda consciente, mesmo que sangrando. No momento, não se sabe sobre seu estado de saúde.

Presidência sul-coreana

Após o incidente, o rival político de Lee Jae-myung, que é líder do Partido Democrata, de esquerda, e atual presidente da Coreia do Sul, o conservador Yoon Suk Yeol, afirmou que estava "profundamente preocupado com a segurança de Lee Jae-myung após saber do ataque", de acordo com sua porta-voz, Kim Soo-kyung.

Yoon enfatizou que nossa sociedade nunca deve tolerar este tipo de ato de violência sob nenhuma circunstância", acrescenta.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!