Notícias » Europa

Luxemburgo é o primeiro país da Europa a autorizar plantio e consumo doméstico de maconha

Pessoas com mais de 18 anos poderão plantar até 4 plantas e o uso recreativo foi liberado

Paola Orlovas, sob supervisão de Isabela Barreiros Publicado em 23/10/2021, às 06h38

A planta, que terá uso diferenciado dentro do país
A planta, que terá uso diferenciado dentro do país - Getty Images

O governo de Luxemburgo mudou uma legislação do país em respeito ao consumo da maconha no país na última sexta-feira, 22. O Grão-Ducado passará a permitir diferentes usos da planta, como o consumo doméstico e recreativo, além da permissão do plantio de sementes, e assim se tornará o primeiro do continente a fazê-lo.

A decisão, que faz parte de uma nova estratégia para abordar o uso de drogas do país, agora permite que luxemburgueses com mais de dezoito anos possam cultivar até quatro pés de maconha, a droga mais usada do país segundo o jornal britânico The Guardian, dentro de suas casas.

A mudança da lei, no entanto, não permite o consumo em público, o comércio ou o transporte de maconha, que permanecem proibidos, apesar de ter aumentado o tanto da droga que uma pessoa deve portar para estar cometendo um crime, que agora é mais de 3 gramas.

A ministra da Justiça de Luxemburgo, Sam Tamson, destacou em entrevista ao jornal britânico a necessidade do país tomar uma atitude em relação ao consumo de drogas, que segundo ela, se tornou um problema interno:

Queremos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para nos afastar cada vez mais do mercado negro ilegal”, contou a ministra. 

A decisão deve abrir espaço para outras mudanças em diferentes partes da legislação que diz respeito a maconha no Luxemburgo, cujo governo pretende permitir a comercialização de sementes.