Notícias » Mianmar

Manifestantes são reprimidos com balas de borracha e gás lacrimogêneo em Mianmar

Os protestos contra o golpe de Estado que depôs a dirigente do país Aung San Suu Kyi foram violentamente reprimidos pela polícia

Giovanna Gomes Publicado em 09/02/2021, às 09h23

Aung San Suu Kyi
Aung San Suu Kyi - Wikimedia Commons

Manifestantes que exigiam o retorno da democracia em Mianmar foram atingidos por balas de borracha e gás lacrimogêneo lançados pela polícia, na última terça-feira, 9. As informações foram repercutidas pelo portal de notícias UOL. 

Os protestos são em razão do golpe de Estado ocorrido no dia 1 de fevereiro, quando os militares depuseram e prenderam a dirigente e do país e demais políticos de seu partido.

Na capital do país, Naypyidaw, as autoridades ainda atiraram para cima e, em seguida, utilizaram balas de borracha para dispersar as pessoas que protestavam, conforme testemunhou um morador local à AFP. Ele também declarou que houve feridos.

Na cidade de Mandalay, foi utilizado gás lacrimogêneo para conter os manifestantes, os quais seguravam bandeiras do partido LND (Liga Nacional pela Democracia), ao qual pertence Aung San Suu Kyi, líder deposta. Uma pessoa declarou que moradores locais ajudaram os manifestantes com água.

As manifestações contrariam uma imposição dos militares, que proibiram reuniões com mais de cinco integrantes.