Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

México: São descobertas tumbas de 3 mil anos contendo restos humanos

As curiosas sepulturas remontam ao período pré-colombiano, tendo sido escavadas pelas pessoas que habitavam o México nesta época

Ingredi Brunato Publicado em 27/11/2023, às 14h11

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Fotografia da entrada das tumbas - Divulgação/ INAH
Fotografia da entrada das tumbas - Divulgação/ INAH

Pesquisadores do México descobriram recentemente impressionantes tumbas de mais de 3 mil anos — remontando, portanto, ao período pré-hispânico — em formato de cone na chamada Floresta Chapultepec.

O local, que possui mais de 1.482 acres de terra, é o maior e também o mais antigo parque urbano da América Latina, possuindo uma rica histórica arqueológica. Os líderes da civilização asteca, por exemplo, costumavam visitar a área florestal para realizar atividades de lazer. 

Conforme repercutiu o portal Newsweek, o achado arqueológico foi feito em meio às obras para construção de uma linha de teleférico que atravessará o parque. Ele consiste em 10 sepulturas em formato de cone invertido, com algumas delas ainda contendo restos humanos. 

É uma arquitetura funerária muito particular. Exemplos dessas tumbas são encontrados em outras áreas do México antigo, como a Costa do Golfo e o oeste. Elas também foram localizados nos atuais estados do México e Morelos, e há registros no sul, norte e leste do Bacia do México. Precisávamos localizá-las no lado oeste. Agora, nós fizemos isso", explicou López Camacho, especialista do INAH (Instituto Nacional de Antropologia e História do México).

Floresta Chapultepec

Adicionalmente, foram encontrados vestígios no local onde estavam as tumbas que indicam a prática de agricultura, construção de estruturas e fabricação de cerâmica, todos elementos indicativos de uma sociedade complexa, ainda segundo o Newsweek, que repercutiu as informações divulgadas pelo INAH. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!