Notícias » Rússia x Ucrânia

Militares ucranianos mandam navio russo se ‘f*der’ antes de bombardeio

Após serem ordenados a abaixar armas, ucranianos na Ilha da Cobra resistiram em frente a navio russo

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 25/02/2022, às 16h47

O ataque matou os 13 soldados
O ataque matou os 13 soldados - Reprodução / Exército da Ucrânia

A Rússia iniciou sua invasão de terras ucranianas na última quarta-feira, 24, após meses com tropas nas fronteiras com a Ucrânia. Os ataques já mataram mais de 100 pessoas, de acordo com dados ucranianos, dentre essas, civis e militares — que, por sua vez, tem resistido em frente aos soldados da Rússia.

Na quinta-feira, 24, por exemplo, um navio russo bombardeou uma ilha no Mar Negro, apelidada de Ilha da Cobra, matando 13 combatentes ucranianos, no entanto, os militares não desistiram até o último momento. Ao dizer “vão se f*der”, os ucranianos têm se tornado um símbolo de resistência nas redes sociais.

Antes do bombardeio, a embarcação russa avisou a Ilha da Cobra, que fica cerca de 300 km de distância do território da Crimeia, anexado em 2014 pelos russos, sobre o perigo, no entanto, os ucranianos desafiaram as tropas russas.

“Este é um navio de guerra militar. Este é um navio de guerra militar russo. Sugiro que você deponha suas armas e se renda para evitar derramamento de sangue e baixas desnecessárias. Caso contrário, você será bombardeado”, afirmaram.

Após esse acontecimento, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, expressou, de acordo com a cobertura do portal de notícias G1, seu luto pelos militares que faleceram durante a invasão russa e confirmou sua condecoração: "Todos os oficiais da fronteira morreram heroicamente, mas não desistiram".